Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

19 Histórias épicas que só poderiam acontecer no trem

O trem parece ser um portal para um universo paralelo com suas próprias regras estabelecidas há muito tempo. Comida única, roupa de leito um pouco amassada, comissários correndo de um vagão para outro, leitos apertados e passageiros com cabelos bagunçados — esse ambiente tem seu charme, e nada pode estragá-lo.

O Incrível.club adora esse ar romântico e aventureiro, portanto, fez uma compilação de histórias divertidas que só poderiam acontecer no trem. Confira!

  • Em uma viagem de trem-leito, minha vizinha de leito era uma senhora de idade que estava cochilando, escutando rock pesado (quer dizer, “berros do capeta”) e aumentando o volume de vez em quando. Todos os passageiros, inclusive eu, passamos um tempo escutando esses gritos, até que não aguentei mais, me levantei e vi que ela estava com os fones tapando os ouvidos, mas com o cabo desconectado do celular. Ou seja, ela não ouvia nada e, por isso, estava dormindo, diferentemente de nós! © MisterPikvik / Pikabu

  • Estava em um trem e me sentia tão feliz e calma que peguei no sono. Acordei com o berro da comissária: “Estamos chegando! Levante-se!” Sonolenta, calcei os sapatos no escuro, peguei a bolsa e saí correndo. Já na estação, quando o trem partiu, percebi que algo estava chamando a atenção das pessoas. Olhei para os meus pés e descobri que tinha colocado um calçado vermelho e outro marrom, e ambos eram das minhas vizinhas de poltrona! Que vergonha! © goagirl / Diary

  • Meu avô, quando foi pedir a minha avó em casamento, calçou lindas botas novas e pegou um trem noturno para encontrá-la. Antes de dormir, ele deixou seus calçados debaixo do leito, mas, quando acordou na manhã seguinte, eles não estavam mais lá. Por isso, ele teve de colocar alguns chinelos velhos que a comissária arrumou para ele. Neles, o meu avô pediu a minha avó em casamento. Eles estão juntos há 50 anos. © tamerlan357 / Pikabu

  • À noite, meu vizinho de compartimento entrou — um homem lindo de terno, gravata azul, sapatos engraxados e com uma maleta. Virei as costas para assistir a uma série no laptop, mas quando olhei novamente para ele, três minutos depois, o cara já tinha trocado de roupa e estava sentado de regata e shorts. © 1HNMR / Pikabu

  • Eu estava em um vagão velho onde estava fazendo muito frio. Acordei à noite porque alguém estava inclinado sobre mim e estendendo os braços em direção à minha garganta. Comecei a gritar desesperadamente: “Não me mate! Socorro!” Em seguida, ouvi uma voz feminina: “Pelo amor de Deus, pare! Eu trouxe um cobertor, mas não vou mais tentar cobrir ninguém aqui, se vocês preferem ficar congelados”. © Narcines / Pikabu

  • O trem parou em uma estação por alguns minutos. Saí para comprar um café e fiquei tão empolgado que me lembrei do trem só quando ele já estava partindo. Corri na direção dele rapidamente com o copo de café na mão. Alcancei o meu vagão, mas estava prestes a cair nos trilhos. Felizmente, um passageiro me arrastou para dentro, arrancando e jogando o café fora. Eu deveria ter feito isso antes! Se eu não tivesse sido salvo por aquele homem, não estaria contando essa história agora. © Simi Soni / Quora

  • Minha mãe, minha irmã e eu estávamos viajando de trem. Minha irmã tinha 5 anos, e eu, 6. A minha mãe me levou ao banheiro, que estava no outro lado do vagão, e mandou a minha irmã ficar de olho na bolsa dela, para que ninguém roubasse o dinheiro que estava dentro. Quando saímos do banheiro, a minha irmã pulou do leito e gritou: “Mamãe! Ninguém roubou o dinheiro!” Nossa mãe ficou toda vermelha de vergonha, ouvindo as risadas dos outros passageiros. © Trustinka / Pikabu

  • Fui com minha amiga da Rússia para a Abecásia. Como de costume, adormecemos durante a viagem, apesar do barulho vindo de todos os lados. Quando o trem parou na fronteira, e um funcionário da alfândega bem disposto entrou no nosso vagão, eu mal consegui abrir os olhos, diferentemente da minha amiga. Tentei empurrá-la para acordá-la, mas não consegui. O homem pacientemente observou as minhas tentativas, se inclinou sobre ela e disse: “Não preciso de um rosto acordado para verificar sua identidade. Um rosto sonolento vai ser suficiente”. © IrenLinn / Pikabu

  • Certa vez, uma comissária entrou no meu vagão com um carrinho de refeições e disse em voz alta: “Cachorros-quentes, pastéis e shawarmas... acabaram!” Todos os passageiros a agradeceram por ter se disposto a vir e informar isso. © Fvost / Pikabu

  • Minha amiga sempre foi destemida. Em uma viagem de trem para a universidade, durante uma semana de provas, ela conheceu dois caras, e eles passaram o caminho todo batendo papo. Porém, naquele dia, minha amiga não apareceu no exame. Os pais dela fizeram um boletim de ocorrência na delegacia, mas a polícia não conseguiu encontrá-la. A garota simplesmente sumiu por dois meses e, saudável e feliz, voltou para casa com uma aliança e acompanhada de seu novo marido. Descobriram que ela tinha se apaixonado por um de seus vizinhos de leito e ido para a cidade dele! Eles registraram o casamento e fizeram uma viagem de lua de mel. Agora estão casados ​​há 20 anos e têm três filhas. © Podsluschano / VK

  • Estava viajando de trem-leito, sentado perto de um casal de idosos. Passamos o dia todo deitados, tomando chá e trocando algumas palavras. Mas à noite, em uma estação, a irmã da senhora entrou e se sentou com a gente. Elas ficaram até as 2h da madrugada discutindo sobre a família e os colegas de seus netos que ainda frequentavam o jardim de infância, mostrando as fotos deles. O homem teve dificuldades para convencê-las a dormir, porém, de manhã a conversa delas continuou. Não sei como consegui sobreviver a essa viagem. © Krumma / Pikabu

  • Um dia, estava viajando ao lado de um rato grande, acomodado na caixa de transporte. À noite, o animal abriu a portinha e saiu correndo. Acordei no meio da madrugada quando o rato já não estava no seu lugar! Uma garota disse: “Ele foi naquela direção” e apontou para um lado do vagão. No final, peguei o rato quando ele estava se acomodando no leito de um passageiro. Pelo menos, não acordou e nem assustou ninguém! © Júlia / Zen.Yandex

  • Certa vez, pedi uma colher de chá para a comissária de trem. Quando estávamos chegando ao ponto de destino, me embananei arrumando os meus pertences: coloquei a colher no copo e o copo na mochila. Até hoje a comissária aparece nos meus sonhos com um boletim de ocorrência e duas testemunhas, exclamando: “Me devolve a colher!” © Podsluschano / VK

  • Em uma estação, saí do trem para comprar um sorvete e encontrei 300 reais na plataforma. Não sabia o que fazer — pegar as notas e ficar feliz com o achado ou procurar o dono delas (sim, eu era uma criança honesta). De repente, um estranho se aproximou e afirmou que o dinheiro era dele. Eu não disse nada e lhe dei tudo, embora suspeitasse que algo estava errado. Depois descobri que as notas eram falsas, pois esse homem estranho estava viajando comigo no mesmo vagão e tentou pagar um lanche com esse dinheiro. Ele foi preso pela polícia que estava de guarda no trem naquele dia. © Poltergrisha / Pikabu

Compartilhe com a gente uma situação curiosa que você tenha presenciado no trem ou até mesmo no ônibus — talvez sua história apareça no nosso próximo post.

Imagem de capa Podsluschano / VK