Incrível

17 Funcionários que tiveram de lidar com grosserias inacreditáveis. Mas não deixaram barato

6--4
218k

“O cliente sempre tem razão”. Aqueles que trabalham no setor de serviços certamente sabem o quão longe essas palavras estão da realidade. Tanto os clientes quanto as empresas e, às vezes, os próprios chefes, não só colocam muita pressão nos funcionários como também os fazem duvidar de suas capacidades profissionais. Não foi difícil encontrar histórias sobre este tema na internet — e cada uma é mais curiosa do que a outra.

Nós, do Incrível.club, admiramos a resiliência dos profissionais que, dia após dia, precisam escutar comentários mal-intencionados e degradantes de seus clientes e chefes. E, sim, entendemos e apoiamos o fato de que não é todo mundo que consegue “engolir sapo”.

1.

Recebi um pedido de tradução de um cliente. Analisei o documento e enviei o orçamento, de acordo com a quantidade de caracteres no original, incluindo os espaços (para quem não sabe, normalmente cobra-se um valor “X” em reais por 1.800 caracteres, que é a quantidade média de uma página). A pessoa concordou e comecei a trabalhar.

Um dia antes do prazo de entrega, o cliente (de repente!) me mandou um e-mail indignado e pedindo para reduzir o valor do trabalho, dizendo “Por que diabos eu devo pagar pelos espaços se você não vai traduzi-los?!” Tentei explicar que essa é a regra padrão de tradução de texto, pois os espaços são símbolos assim como as letras e os sinais de pontuação. Em vão. O cliente estava irredutível e não queria mudar de ideia.

Minha primeira vontade foi querer mandar ele pastar, mas não queria perder todo o tempo e esforço que tinha investido naquele trabalho e, por isso, respirei fundo e pensei em um plano de vingança. Ofereci 10% de desconto pela tradução “sem espaços”. O cliente ficou satisfeito e aceitou.

Desafio aceito! A internet me ajudou a resolver esse impasse e, depois de uma hora, enviei para o cliente o texto inteiro sem nenhum espaço. Escrevi uma observação no e-mail dizendo que ele poderia colocar os espaços onde preferisse.

Não sei exatamente qual foi a reação do cliente, mas na manhã seguinte recebi uma ligação. Ele falava baixo e com calma, levemente gaguejando, e então disse: “Tudo bem... eu aceito pagar pelos espaços”. © karafuzzi / Pikabu

2.

Eu trabalhava em um restaurante. Quando algum cliente me tratava com desrespeito, eu pedia à recepcionista para colocar clientes com bebês pequenos ou crianças ao lado daquela mesa. Outras vezes, também esperava a pessoa colocar uma boa colherada de comida na boca para me aproximar e perguntar se ela gostariam de alguma coisa. © phuque_ewe / Reddit

3.

Faço apresentações em PowerPoint sob encomenda. Recentemente 3 estudantes entraram em contato comigo e me pediram uma apresentação para um projeto da faculdade. Eles pagaram uma parte adiantada. Eu disse que enviaria o material assim que o finalizasse e até lhes dei um desconto por serem estudantes. Em dois dias, fiz uma excelente apresentação e enviei logo as três cópias. Mas deixei uma marca d’água onde se lia “Não pago” em todos os slides. Mandaria o trabalho pronto depois que pagassem o restante. Eles informaram que pagariam até o final do dia, mas, como era de se esperar, sumiram.

Deixei passar, pois não tinha sido um trabalho muito difícil e tinha outros projetos. Mas, alguns dias depois, um dos meninos me enviou um e-mail pedindo que eu devolvesse o dinheiro deles. Perguntei o que tinha acontecido, e ele respondeu isto: “Nosso professor anulou nosso trabalho, porque achou que nós o compramos, e não quis nem escutar o que tínhamos para dizer por conta do seu ‘Não pago’ nos slides”.

Eu evidentemente perguntei por que eles não pagaram o resto do dinheiro que havia sido acordado, mas só me chamaram de ladrão e bloquearam meu número. Não sei o que estavam pensando. © medalby / Pikabu

4.

Tenho um cliente que é metade “cliente”, metade meu “treinador de paciência”. Ele faz questão de sempre me lembrar que eu não posso perder a paciência no trabalho:
Ele: “Você recebeu meu e-mail?”
Eu: “Não”.
Ele: “Então vou enviar agora”. © guldan_orc / Twitter

5.

Manhã. Segunda-feira. Ligação.

Cliente: “Vocês estão com alguma promoção?”

Eu: “Sim”.

Na nossa loja, em razão da véspera do Ano Novo, a gerência lançou uma oferta: em compras a partir de 10 mil reais, os clientes ganhavam um cupom de 3 mil reais de desconto em materiais de construção ou automobilísticos, que são o foco da loja. Era realmente uma boa oferta, pois os materiais são de alta qualidade.

Cliente: “Como faço para receber o cupom?”

Eu: “Fácil. Você só precisar realizar uma compra a partir de 10 mil reais e terá direito ao cupom”.

Cliente: “Mas eu já fiz a compra...”

Longa pausa. Perguntei o nome e comecei a procurá-lo na base de dados. Encontrei e vi que ele havia feito uma compra nesse valor um ano atrás. Situação um pouco inesperada. Lhe ofereci um bom desconto para comprar algum material.

Agora fiquei pensando no carro que comprei 6 anos atrás e que não recebi nenhum bônus. Acho que depois vou passar na loja e exigir um presente — parece que estão oferecendo pneus novos. © MagiRulat / Pikabu

6.

Nos meus anos de estudante, eu trabalhava no McDonald’s. Uma mulher aparecia semanalmente e sempre pedia “2 cheeseburgers sem queijo”. “Então a senhora gostaria de um hambúrguer?” — eu perguntava. Mas ela sempre se estressava depois que eu perguntava isso, e nunca entendi o porquê. A mulher dizia que reclamaria para a gerência se eu não lhe desse um “cheeseburger sem queijo”. O que eu acabava fazendo era colocar um hambúrguer na caixa do cheeseburger e entregava a ela. Dessa forma saía mais caro, e eu punha a diferença no valor para a arrecadação dos fundos de caridade. © emp_omelettedufromag / Reddit

7.

Estava à procura de emprego e tenho bastante experiência na minha área de atuação, por isso frequentemente recebo convites para entrevistas de emprego.

RH: “Podemos oferecer um salário por hora menor do que o que você indicou, e o trabalho não é bem a sua especialidade”.

Eu: “Não me parece uma boa opção, infelizmente”.

RH: “Você poderia, pelo menos, vir para a entrevista e, talvez, façamos um acordo”.

Eu: “Onde fica a empresa?”

RH: “Na região metropolitana da cidade” (fora da cidade, no caso).

Eu: “Ah, desculpa, mas realmente não dá para mim. Levaria 2h de táxi para chegar”.

RH: “Você pode vir de ônibus”.

Eu: “Daí são 3,5 horas (sem trânsito)”.

RH: “É só levantar mais cedo”.

Eu: “Se for assim, eu vou dormir 4h por dia, 5 dias na semana”.

RH: “6 dias. Nós trabalhamos aos sábados também”. © RealScrip / Pikabu

8.

Meu chefe resolveu cortar nosso bônus pela metade para que vendêssemos duas vezes mais. Ele acha que isso é uma genial otimização do negócio. Agora estou aqui enviando meu currículo. As vendas, aliás, diminuíram. © Directorfilm / Pikabu

9.

Se você não entende as pessoas, não poderá trabalhar em uma loja de brinquedos.

Cliente: “Vocês têm aquelas bolas de ar?”

Eu: *mostro os balões de encher*

Cliente: “Não, não é isso”.

Eu: *mostro as bolhas de sabão*

Cliente: “Isso mesmo! Muito obrigado”. © venomnomnomno / Twitter

10.

Trabalhei em uma empresa pequena por cerca de 8 anos. Meu salário dependia da quantidade de trabalho realizado e, em média, eu recebia cerca de 2 mil reais. Depois de certo tempo, passei a receber 2.500 e, às vezes, até 3 mil. Meu chefe me chamou para conversar.

Chefe: “Você está recebendo mais?”

Eu: “Sim. Consegui otimizar alguns processos e faço maior volume de trabalho pelo mesmo tempo”.

Chefe: “Então, isso significa que o trabalho pode ser feito mais rápido”.

Eu: “Sim, pode”.

Chefe: “Então eu devo te pagar menos pelo trabalho, pois pode ser feito em menos tempo”.

Eu: “Não. Eu otimizei o processo por esforço e conhecimento próprio — faço mais trabalho, recebo maior salário”.

Chefe: “Acho que não é assim que funciona!”

Me demiti. Meus colegas depois disseram que ele contratou 3 estudantes para ocupar minha posição, e eles não conseguem atingir a mesma quantidade de resultados que eu. Experiência realmente é importante. Ele pagava 1.500 reais para cada estudante. © Endlan / Pikabu

11.

Trabalho em restaurante. Em um banquete, o cliente levou um pato vivo pedindo que preparássemos o animal para ser servido. Evidentemente precisaríamos abatê-lo de alguma forma. Mas ele era tão bonitinho, rodava e abanava o rabo, sem entender o que estava acontecendo. O chefe de cozinha, cozinheiros, garçons e funcionários não sabiam o que fazer. Eu, então, dei a ideia de pegar um dos patos congelados e prepará-lo para o cliente. E aquele pato agora mora comigo em casa e se chama Pedro. E agora sou vegetariana. © Подслушано

12.

“Mar”

13.

Trabalho em um restaurante. Se algum cliente for grosseiro comigo, tenho algumas maneiras de revidar. Posso, por exemplo, “esquecer” de avisar que o prato está quente. Ou também, caso estejam duas pessoas na mesa, posso levar um número ímpar de fatias de pão para que eles tenham que lutar pelo último pedaço. © eslike711 / Reddit

14.

Trabalho como revisora de textos, mas corrijo, principalmente, obras de escritores. Nunca tive problema com nenhum cliente, exceto uma mulher: ela escreveu uma versão análoga a um poema russo famoso, de uma forma “resumida” e com diferentes nomes para os personagens. Ela ligava e escrevia de madrugada, dizendo que eu devia terminar o trabalho mais rápido. Perdi a paciência! Escrevi lhe que ela poderia simplesmente ler as obras do mesmo autor do livro que copiou e provavelmente usar o dinheiro que ia me pagar para contratar um advogado, pois iria precisar. © Подслушано

15.

Eu trabalhava em um centro comercial e fechávamos sempre às 21:00. Após o final do expediente, trancamos as portas, mas um cliente apareceu na rua e começou a bater pedindo para entrar. Avisamos que a loja já estava fechada, mas ele continuou. E esperou meu colega sair na rua para passar pela porta. Eu novamente avisei que tudo já estava fechado, mas ele foi procurar o que queria comprar. Nessa hora saí da loja, tranquei a porta e acionei o alarme. E fomos embora. © SelfHelpGenius / Reddit

16.

Tenho um cliente que só contrata homens para fazer ilustrações e design gráfico. Ele não se importa com portfólio ou experiência: na opinião dele, mulheres simplesmente não são competentes. Por isso, para ele eu sou o Sérgio. E o cliente parece estar bastante satisfeito com o trabalho do “Sérgio”. © deadjane666 / Twitter

17.

Meu avô e a irmã dele trabalhavam na confeitaria da mãe deles (minha bisavó). Ela sempre colocava uma bandeja de biscoitos na entrada para que os visitantes pudessem experimentá-los. Quase todo dia aparecia um homem barbudo que parecia ter interesse na irmã do meu avô — ele sempre flertava com ela. Logo depois da conversa, no entanto, comia todos os biscoitos da bandeja. Minha bisavó não se incomodava muito com isso, mas meu avô ficava fora de si. Um dia, ele resolveu colocar laxante para cavalos nos biscoitos. O homem, como de costume, comeu todos, mas depois desse dia nunca mais apareceu. © Jan Bergeron / Quora

Você consegue sempre acatar os pedidos dos seus clientes e do chefe, ou às vezes não consegue aguentar certas coisas de boca calada? Comente!

Imagem de capa rarebeast / Pikabu
6--4
218k