Incrível
Incrível

14 Utensílios indispensáveis ​​em cozinhas pelo mundo afora dos quais você talvez nunca tenha ouvido falar

Não é segredo que, para o preparo de alguns pratos, além de receitas especiais, também são necessários utensílios e aparelhos de cozinha. A guioza chinesa, por exemplo, é feita exclusivamente em uma vaporeira de bambu. E na Dinamarca os bolinhos tradicionais são fritos em uma frigideira metálica especial. É por isso que, às vezes, apenas olhando para os utensílios, é possível determinar seu país de origem ou a “escola gastronômica” à qual pertencem.

Neste post, o Incrível.club trata de alguns itens que podem ser encontrados nos armários de cozinhas pelo mundo afora.

Tagine (Marrocos)

Esse tipo de panela de cerâmica tradicional dos países do norte da África é parte integrante da culinária marroquina. Devido ao formato especial, o vapor se acumula primeiro na parte superior da tampa e depois a condensação flui suavemente para baixo. Esse processo se repete até que a comida esteja completamente cozida.

Abridor de ovo (Alemanha)

Os ovos cozidos fazem parte de um tradicional café da manhã alemão. Contudo, muitas vezes essa iguaria, principalmente com a gema mole, é difícil de ser perfeitamente descascada. É por isso que muitos alemães usam um abridor de ovo (também conhecido como egg topper). O utensílio ajuda a remover suavemente a “tampa” e é muito mais prático do que, por exemplo, usar uma colher. Esse item pode ser encontrado em formas diferentes, mas a funcionalidade é sempre a mesma.

Cafeteira Geyser (ou cafeteira italiana)

Em 1933, a marca Bialetti lançou a primeira cafeteira Geyser (moka), que mais tarde se tornou o símbolo do café italiano. Desde então, a cafeteira moka tem sido o utensílio de cozinha favorito em muitas cozinhas do país da “bota”.

Frigideira de aebleskiver (Dinamarca)

Os aebleskivers são bolinhos esféricos dinamarqueses feitos com uma massa de textura semelhante à das panquecas. Tradicionalmente, eles eram cozidos com maçãs ou geleia de maçã. Daí o nome, que se traduz literalmente como “fatias de maçã”. Hoje, esses bolinhos costumam ser feitos ​​sem nenhum recheio e são bastante leves; por isso, são servidos com geleia ou açúcar de confeiteiro. Há quem os sirva em pratos principais com molhos.

Pelmennitsa (Rússia)

A tradição de fazer pelmeni caseiro (massa recheada semelhante ao ravioli) existe em muitas famílias na Rússia. Para acelerar o processo e fazer várias massinhas recheadas ao mesmo tempo, muitos usam uma fôrma especial, chamada pelmennitsa.

Chawan (países da Ásia Oriental)

chawan é um tipo de tigela tradicional para preparar e beber chá. Existe toda uma classificação de chawans de acordo com o formato e o material do qual cada utensílio é feito. A beleza da chawan é que ela cabe confortavelmente na palma da mão e mantém a temperatura da bebida por muito tempo.

Dolsot (Coreia)

dolsot é uma tigela de pedra na qual é servido o bibimbap, um prato tradicional coreano composto por arroz, carne e vegetais. A comida servida em uma tigela dolsot continua cozinhando mesmo depois de ter sido removida do fogão. É por isso que a dolsot deve ser apoiada em um suporte para não queimar a mesa.

Vaporeira de bambu (China)

A vaporeira de bambu é usada por muitas famílias chinesas todos os dias juntamente com uma frigideira. Esse utensílio é ecológico, não queima a comida e a refeição pode ser servida diretamente nele. Ou seja, menos louça para lavar. Não é fantástico?

Armudu (Azerbaijão e Turquia)

Embora não tenha alça, o armudu tem algumas vantagens em relação à xícara. Devido ao formato de pera, os dedos não se queimam, porque a parte superior não esquenta tanto. Já a parte inferior, também devido ao formato do armudu, não esfria muito rápido, de modo que o chá se mantém quente durante todo o tempo de consumo. O charmoso copinho é uma marca registrada das culturas do Azerbaijão e da Turquia.

Racleteira (Suíça)

Raclette é o nome tanto do prato nacional como do queijo, o principal ingrediente de seu preparo. O queijo deve ser derretido e comido com vegetais ou carne. O raclette é frequentemente preparado em estações de esqui, onde peças inteiras de queijo são colocadas na grelha. E, para cozinhar em casa, os suíços costumam usar racleteiras caseiras.

Paellera (Espanha)

paella é um prato nacional espanhol de arroz e frutos do mar muito apreciado entre os brasileiros. A frigideira utilizada para cozinhar o prato chama-se paellera. Apesar de rasa, a peça tem um diâmetro grande para preparar paella suficientemente para toda a família. E aí, deu água na boca?

Máquina de massa (Itália)

Os italianos são conhecidos por sua paixão por massas frescas. Para prepará-las em casa, são utilizadas máquinas especiais. Às vezes, os utensílios são passados de geração para geração. O internauta Nyarfy, por exemplo, ganhou uma máquina de massas do seu pai, que era um chef italiano.

Thali (Índia)

thali é uma bandeja grande, no centro da qual geralmente é colocado o arroz, com várias tigelas ao redor com diversos molhos e petiscos. O prato, em si, também é chamado thali.

Cuia (América do Sul)

Muitas cozinhas no sul do Brasil, na Argentina, no Uruguai ou em outros países da América do Sul possuem uma ou mais cuias. Trata-se de um utensílio especial para preparar mate, na forma de chimarrrão ou tereré. A erva-mate é preparada na cuia (tipo de copo geralmente feito de cabaça) e sugada por um canudo com filtro na ponta, a bomba, que serve para deixar passar apenas o líquido, mantendo a erva no recipiente. Embora seja familiar para muitos latino-americanos, a cuia definitivamente é algo inusitado para pessoas de outros continentes.

Explorar diferentes culturas por meio de utensílios de cozinha é tão divertido quanto descobrir pratos tradicionais de outros países, concorda? Qual desses utensílios foi uma novidade para você?

Compartilhar este artigo