Incrível
Incrível

13 Exemplos para mostrar que nem sempre o nome real das coisas é o mais popular

Às vezes, pensamos conhecer bem tudo o que se refere aos objetos usados no dia a dia, começando por seus nomes. Entretanto, quando pesquisamos um pouco podemos acabar descobrindo que determinadas coisas ficaram conhecidas pelo nome dado pela marca responsável por sua popularização, sendo que inicialmente, na época de sua criação, elas eram chamadas de maneira bem diferente.
Sabendo disso, resolvemos pegar nossa lupa e investigar o nome real de objetos aos quais nos referimos de forma diversa de seus nomes originais.

1. Jacuzzi

Confortáveis e relaxantes, elas se chamam, na verdade, banheiras de hidromassagem, ainda que nos tenhamos acostumado a chamá-las de “jacuzzi”. Apesar de a palavra ter se popularizado, ela tem origem no nome da empresa fabricante das banheiras.

2. Teflon

O termo verdadeiro para o fascinante material usado para evitar que os alimentos fiquem grudados em panelas é “politetrafluoretileno”. Mas como aprender um nome assim não é nada fácil, geralmente usamos apenas “teflon”, apesar de a palavra pertencer a uma das marcas fabricantes.

3. Frisbee

Normalmente, quando estamos na praia brincando com um disco voador, usamos a palavra frisbee em relação ao objeto. Mas o termo, usado em português como estrangeirismo, tem origem como uma marca registrada da empresa de brinquedos internacional Wham-O.

4. Lycra

O mundo da moda passou por uma revolução quando a lycra passou a fazer parte das mais variadas peças. Apesar de sabermos muito bem de que tipo de tecido estamos falando, seu nome verdadeiro é elastano. O termo “lycra” foi incorporado ao nosso idioma, mas vem do inglês, sendo marca registrada da empresa Invista.

5. Térmica

Sabemos bem que uma térmica é a melhor solução para transportar líquidos de forma segura. Na verdade, trata-se de um frasco a vácuo, tendo seu nome popular origem na Thermos, empresa alemã que passou a vender esse tipo de produto em 1904. Após as garrafas atingirem seu ápice mundial, o termo se popularizou em 1963.

6. Maizena

Quando pesquisamos receitas na Internet, percebemos que a “maizena” é um ingrediente muito usado. Algumas páginas e pessoas se referem ao produto por seu nome original: fécula ou amido de milho. Maizena é apenas uma das marcas fabricantes.

7. Velcro

Uma solução “mágica” para determinados problemas envolvendo as roupas é o velcro, definido também como um sistema de fixadores e fechos para tecidos. A verdade é que nos referimos a ele como o nome da marca criadora, a Velcro.

8. Teleprompter

Ainda que os apresentadores de TV precisem ter ótima dicção, a fluidez verbal demonstrada por eles recebe grande ajuda do teleprompter, dispositivo posicionado sobre a câmera para exibir o texto a ser lido. O que pouca gente sabe é que a palavra vem do nome da empresa fabricante, a TelePrompTer.

9. Aspirina

O nome deste medicamento, que é uma “mão na roda” para muita gente, é ácido acetilsalicílico. Porém, há quem tenha achado mais prático se referir a ele usando o nome de uma marca, a Aspirina, até chegar ao ponto de o termo ser amplamente popularizado em diversos países.

10. Post-it

As notas autoadesivas são cruciais em diversos ambientes profissionais, pois elas costumam nos tirar de apuros quando precisamos anotar algo para depois. Mas quem se refere a elas dessa forma? O fato é que usamos o termo “post-it”, inspirados em uma marca que produz e vende os quadradinhos de papel com cola.

11. Pingue-pongue

Assim como aconteceu com outras palavras da nossa lista, muita gente costuma dizer “vamos jogar pingue-pongue”. A grafia é uma adaptação para o português da palavra em inglês ping-pong, mas o nome real do esporte é “tênis de mesa”. A variação vem da Ping-Pong, marca que fabrica os apetrechos para a prática esportiva.

12. Querosene

Este líquido tão útil é, na realidade, uma parafina ou hidrocarboneto combustível, mas quase ninguém usa esses termos. A grande maioria das pessoas diz apenas “querosene”, derivação surgida a partir da marca registrada por Abraham Gesner em 1854, a Kérosène. Com o tempo, a palavra se popularizou em todo o mundo, virando sinônimo do produto.

13. Sacolas Ziploc

Nos dias atuais, não são poucas as pessoas com sacolas Ziploc na cozinha, usando-as para conservar alimentos, sobretudo na geladeira. Contudo, o nome verdadeiro desses objetos é “sacola com fecho hermético”. Isso não impede que muita gente ache mais fácil usar o termo oriundo na marca responsável pela popularização do produto, a Ziploc.

Você também tem o costume de chamar certos objetos pelo nome da marca fabricante? Acha que deveríamos passar a usar o termo real para esses produtos? Por quê?

Incrível/Curiosidades/13 Exemplos para mostrar que nem sempre o nome real das coisas é o mais popular
Compartilhar este artigo
Você pode gostar destes artigos