Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

12 Mitos sobre a Idade Média que devemos esquecer

----
27k

Quando falamos em Idade Média, muita gente imagina coisas que provavelmente não correspondem à realidade. Tudo porque muitos mitos envolvem essa fase da história.

Esta lista preparada pelo Incrível.club traz 12 mitos medievais que devemos encarar com uma boa dose de ceticismo.

12. As pessoas achavam que a Terra era plana

Na verdade, a ideia de que a Terra era plana existiu na Escandinávia entre os séculos IX e XII, desaparecendo com a chegada do cristianismo à região. No resto da Europa e nos países mediterrâneos, durante a Idade Média, as pessoas (ao menos as que tinham algumas instrução) já sabiam que a Terra era redonda. Isso fica evidente quando observamos vários mapas da época e citações de diversos textos daquele período.

11. Colombo queria provar que a Terra era redonda

Como ficou evidente no ponto anterior, na época de Colombo, as pessoas já sabiam que a Terra tem forma esférica, então não era necessário comprovar. Com sua viagem, Colombo quis na realidade mostrar que a Terra era muito maior do que se acreditava: o navegante acreditava que poderia chegar aos portos da Ásia Oriental navegando em direção ao Oeste. Em vez disso, foi parar nas Bahamas, atual Caribe.

10. Os vikings usavam capacetes com chifres

O fato é que esse tipo de capacete não era nada prático para batalhas. Só no século XIX que os artistas escandinavos passaram a adicionar o acessório em imagens produzidas sobre os vikings.

9. Os maridos colocavam cintos de castidade nas esposas

Muita gente já ouviu falar sobre esse "fato" terrível: antes de saírem em viagens, os nobres medievais colocavam artefatos de ferro no corpo das esposas, cobrindo suas partes íntimas. Mas isso não passa de mito. Trata-se apenas de uma invenção erótica da era moderna e uma alegoria muito retratada em obras de arte.

8. Na Idade Média, as pessoas não chegavam aos 30 anos de idade

A expectativa de vida naquela época era mesmo muito baixa devido à elevada mortalidade infantil por causa de doenças. Mas se a pessoa chegasse à idade adulta e não houvesse epidemias, as chances de chegar aos 60 ou 70 anos eram consideravelmente altas.

7. As pessoas não tomavam banho e exalavam odores terríveis

Claro que elas eram menos limpas que nós. Mas, de maneira geral, as pessoas tomavam banho regularmente, valorizavam a higiene e evitavam aqueles que cheiravam mal. Foi justamente nessa época que o sabão tornou-se popular, e os fabricantes do produto tinham clientes fiéis nas grandes cidades.

6. As mulheres não tinham direito algum

Obviamente, a vida das mulheres medievais era bem menos livre que hoje em dia: a maioria só tinha duas opções: casar ou virar freira. Ainda assim, as mulheres ajudavam os pais e maridos em diferentes profissões e ofícios, podiam herdar e comprar imóveis e estar à frente de um negócio familiar. Sem falar que há registro de muitas mulheres influentes no período, como abadessas dos monastérios e, é claro, as rainhas.

5. As pessoas medievais não usavam talheres

Na verdade, nessa época os talheres já tinham sido popularizados. Por exemplo, o garfo surgiu no Império Bizantino durante o século VI. À Itália, ele chegou no século XI.

4. A Igreja impedia o desenvolvimento da ciência e queimava cientistas na fogueira

A maioria dos cientistas na era medieval eram religiosos. Muitos deles não apenas não sofreram represálias, e sim receberam prêmios por seus conhecimentos e sabedoria. Além disso, não há nenhuma evidência de que a Igreja queimou alguém por atividade científica. A história sobre Galileu aconteceu muito tempo depois, e está mais ligada à época da Contrarreforma do que com a visão que a Igreja tinha da ciência.

3. Milhões de mulheres foram declaradas bruxas e queimadas vivas

A fase conhecida como "caça às bruxas" não era típica da Idade Média. Na realidade, surgiu bem depois (nos séculos XVI-XVII).A Igreja medieval não apenas não dava atenção às supostas bruxas, mas também rejeitava a existência delas até o século XIV. Mas tarde, as "bruxas" foram perseguidas não tanto por religiosos, e mais por civis. Sem falar que muitos homens também enfrentaram acusações de serem "bruxos".

2. Os senhores feudais podiam exigir passar a noite de núpcias com a noiva de seus servos

O fato é que não existem provas deste costume. A maioria das fontes concorda que isso não passa de mito provavelmente decorrente de interpretações equivocadas de textos históricos medievais.

1. Os cavaleiros eram sempre gentis e educados

Isso realmente não corresponde à realidade. Claro que ninguém é igual a ninguém, e que entre os cavaleiros, certamente havia aqueles que sabiam se portar. Mas em muitas ocasiões, quando os cavaleiros não estavam ocupados em batalhas, faziam grandes algazarras e aterrorizavam a população local, chegando até a estuprar mulheres.

----
27k