Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

12 Dados que você não esperava sobre a Coreia do Norte

----
10k

O interesse pela Coreia do Norte e o estilo de vida de seus cidadãos não para de aumentar. Mas será que tudo o que lemos na Internet sobre o país é verdadeiro? Até mesmo pessoas que viajaram ao país têm opiniões muito variadas sobre a vida local.

Confira os dados mais interessantes e desconhecidos e entenda melhor como vivem as pessoas deste curioso país.

12. Os habitantes da Coreia do Norte acham que as duas Coreias estão unidas

Ao olhar qualquer mapa de outro país, você verá a Coreia do Norte e a Coreia do Sul separadas. Não obstante, na Coreia do Norte as pessoas têm certeza de que as duas Coreias são apenas um único país cuja capital é Pionyang. Ainda que algumas pessoas dos dois lados queiram a união, cada lado tem suas razões para que isso não aconteça.

11. Chamam os norte-americanos de 'nariz grande'

Um soldado norte-americano na Guerra da Coreia no Museu da Guerra, em Pionyang.

Os habitantes da Coreia do Norte acreditam que todos norte-americanos têm nariz grande, olhos enormes e peito peludo. Segundo algumas pessoas que moraram no país, nas aulas de esporte nas escolas os alunos aprendem a matar soldados norte-americanos, usando para isso manequins que representam militares com nariz grande e olhos azuis bem abertos.

10. A Coreia do Norte não é um país comunista

Torre de Juche, em Pyongyang.

A Coreia do Norte abandonou a ideologia comunista nos anos 50, quando na União Soviética deixou de existir o culto à personalidade. Foi então que a ideia do Juche começou a ganhar força. Pouco a pouco, todas as menções à palavra 'comunismo' começaram a desaparecer da constituição da Coreia do Norte.

9. Na Coreia do Norte não há impostos

A Coreia do Norte é um dos poucos países do mundo onde os cidadãos não pagam impostos. Eles foram cancelados em 1974. Apenas organizações oficiais e pessoas que vivem e trabalham fora do país devem pagar. Não obstante, dizem que em breve isso irá mudar.

8. As pessoas veem filmes dos Estados Unidos, mas não sabem que eles são de lá

Isso mesmo, as pessoas no país adoram filmes de Hollywood, como Titanic e Duro de Matar, mas elas não sabem onde os filmes foram produzidos.

Além disso, ver filmes da Coreia do Sul é ainda mais perigoso do que ver filmes norte-americanos, porque, no caso da Coreia do Sul, as pessoas não podem afirmar que desconheciam de onde era o filme.

7. Kimilsungia e kimjongilia

Não, não se trata de nomes de brincadeira, mas tipos de flores. Kimilsungia é uma espécie híbrida de orquídea e kimjongilia é um híbrido de begônia. Mas nenhuma delas representa o país. Esse papel é da magnolia. Em relação ao cultivo das duas primeiras, as famílias disputam quem cultiva a mais bonita.

6. O país é um dos líderes na exportação de mariscos

Barcos norte-coreanos.

O sócio mais importante da Coreia do Norte é, obviamente, a China, para quem o país exporta mais de 60% dos produtos. Peixes e mariscos correspondem a 25% da exportação do país e a Coreia do Norte está entre os 20 maiores exportadores do mundo.

Outro produto que é muito exportado são os monumentos feitos sob medida.

5. O líder da Coreia do Norte está morto

Kim Jong-un, líder supremo da Coreia do Norte.

O país tem uma forma de governo tão peculiar que o líder do país está morto. Kim Il-sung, pai de Kim Jon-Un, tem um título póstumo de Presidente Eterno da República. Isso significa que o líder do partido, do exército e do povo não possui título de presidente.

4. Mais ou menos 4% da população do país participa do Arirang

O Festival Arirang de 2012, dedicado ao aniversário número 100 do nascimento de Kim Il-sung.

O festival Arirang é um dos maiores shows do Planeta. No evento, participam mais de 100 mil pessoas. Além disso, ele é celebrado no Estádio Primeiro de Maio, o maior do mundo, com capacidade para até 150 mil pessoas.

3. Na fronteira entre as duas Coreias existe uma aldeia

Kijŏng-dong, uma aldeia fantasma.

Na fronteira entre as duas Coreias fica a aldeia Kijŏng-dong, que tinha por objetivo mostrar aos habitantes do Sul como o norte tinha aspectos positivos. Foi construída em 1950, em uma época em que a eletricidade na zona rural era considerada um luxo nos dois lados da fronteira.

A luz só era acesa em um horário acordado, e sempre nos mesmos edifícios. Pelas ruas andavam apenas soldados. Com a ajuda de telescópios, foi possível ver que a cidade era apenas um aglomerado de caixas vazias.

2. Quem faz mais barulho?

Vista de Kijŏng-dong e a bandeira mais alta do mundo, colocada a uma altura de 160 metros.

Existe uma outra história relacionada a Kijŏng-dong. Durante muitos anos, o rádio era ligado em um volume muito alto para mostrar às pessoas da Coreia do Sul como a vida no norte era maravilhosa. Em 2004, após perceber que a tentativa de chamar atenção não funcionava, os norte-coreanos começaram a colocar as marchas militares a todo volume 20 horas por dia. Em resposta, os sul-coreanos ligaram seu famoso K-Rock. Quando o barulho ficou insuportável, o rádio foi desligado nos dois lados da fronteira.

1. Kim Jong-un é único

Kim Jong-un visitando uma escola em Piongyang.

No país, é proibido colocar nomes de líderes em crianças. Se alguma família o fizer, deve mudar o nome da criança imediatamente. Essa não é a única proibição. Em 2011, o pai de Kim Jong-un, Kim Jong-il, editou a mesma lei sobre o seu nome. Quem deu origem a essa tradição foi o avô Kim Il-sung.

Bônus

Viva a pesca!

Todo mundo sabe que a propaganda é um fenômeno mundial. Na Coreia do Norte, as propagandas em relação ao país e aos seus líderes estão em toda parte e todos podem comprar pôsteres desenhados à mão.

Imagem de capa ED JONES/eastnews
----
10k