Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Mães do reino animal que fazem coisas incríveis pelos filhos

Estas 7 mães do reino animal demonstram que não há nada que uma mãe não seja capaz de fazer pelos filhos. Guiadas por uma imensa generosidade e instinto de proteção, elas dão literalmente o que têm de melhor às suas crias. Algumas passam meses sem comer, alimentando a prole até perder 130 quilos de sua massa corporal; dão à luz bebê de 90 quilos depois de carregá-los no ventre por quase 2 anos; se exibem como iscas para os predadores salvando seus filhotes e sacrificam as próprias vidas sem pensar duas vezes.

O Incrível.club gostaria que você aprendesse mais sobre estas 7 super mães que fazem de tudo para cumprir o papel dado pela natureza.

Orangotango

A mãe orangotango é talvez a mais paciente do reino animal. Enquanto, entre algumas espécies, os filhotes se tornam independentes apenas poucas horas após o parto, os bebês orangotangos ficam juntos da mãe por 6 ou 7 anos. Obviamente sem contar os seres humanos, nenhum outro animal fica tanto tempo junto aos seus filhos.

O mais surpreendente sobre a mamãe orangotango é que, durante sua vida, incluindo os longos períodos passados com os filhos, ela constrói um novo ninho todas as noites, sempre na copa de uma árvore. Ela pode construir 30 mil ninhos durante a vida, tudo para dar abrigo e proteção aos filhotes.

Polvo

As fêmeas de polvo depositam até 50 mil ovos, e cuidam dele com a própria vida por 40 dias. Os pequenos polvos em gestação são um cobiçado manjar no mar, e suas mães sabem disso. Por isso, elas permanecem junto a eles durante o tempo necessário para seu desenvolvimento, ajudando em sua oxigenação "soprando" suavemente sobre eles a cada período de tempo.

Durante esses 40 dias, a mãe polvo não se alimenta. Seu corpo se consome para garantir a energia necessária para a sobrevivência. E na maioria dos casos, quando os ovos eclodem e os filhos estão prontos para sair ao mundo, elas morrem. A mãe polvo entrega a própria vida em troca da certeza de que os filhotes terão condições de nascer e viver.

Gazela

As gazelas recém-nascidas estão entre os animais que mais rapidamente aprendem a ficar de pé e caminhar. Com todos os riscos que elas enfrentam na savana, é vital que possam se sustentar sobre as próprias patas e correr o quanto antes para se salvarem dos predadores. Assim que o filhote consegue parar em pé, sua mãe o deixa sozinho.

Então por que ela é uma mãe generosa se abandona o filhote pouco tempo após o parto? Na verdade, a mamãe gazela não abandona a cria, ela a protege. Enquanto o pequeno dá os primeiros passos, ela se expõe para o caso de haver um predador à espreita. Se houver, ele irá em busca da mãe, não do filhote. A mãe gazela faz o papel de isca para permitir que o filho conheça o mundo no qual viverá.

Foca-da-Groenlândia

A foca-da-Groelândia dá à luz apenas um filhote por vez. Seu enorme bebê de coloração escura precisa de proteção contra as baixas temperaturas sob as quais vive. Para isso, a mãe o enche de gordura durante 12 dias. Nesse período, ela alimenta o filhote com seu leite materno super gorduroso (aproximadamente, 60% do leite é gordura). O mais incrível é que, nos dias de amamentação, a mãe não se alimenta, chegando a perder até 130 quilos de sua massa corporal.

Urso polar

Como a maioria das mães na natureza, as fêmeas de urso polar são mães solteiras. Quando o filhote nasce, o pai das crias já esqueceu delas há muito tempo. Essa corajosa mãe recebe os filhotes no fim do inverno no Pólo Norte! Ela cava uma toca no gelo e permanece ali com seus filhotes durante os primeiros meses de vida, protegendo-os do clima implacável e alimentando-os com leite materno.

Durante esse período, a mãe queima a gordura corporal que acumulou no período anterior ao parto. No entanto, ela não sai para caçar, o que leva a uma dramática perda de peso, que só será recuperado durante o verão.

Crocodilo

As mães crocodilo não protegem seus ovos sentando-se sobre eles, como acontece com muitas outras espécies ovíparas na natureza. Elas constroem um ninho a partir de material orgânico em decomposição, o que mantém a temperatura ideal para o desenvolvimento dos filhotes dentro dos ovos.

Um dado curioso descoberto por pesquisadores através do monitoramento da temperatura do ninho é que, se estiver fazendo menos de 31 graus, nascerá uma fêmea. Se a temperatura superar os 32 graus, nasce um macho.

Quando os filhotes crocodilos nascem, as mães os carregam dentro da boca para protegê-los durante os primeiros anos de vida.

Elefante

A mãe elefante garante seu lugar nesta lista por ter a coragem de parir as maiores crias da natureza. Os elefantes recém-nascidos pesam cerca de 90 quilos, e são enormes mesmo em comparação com suas mães.

Mas isso não é tudo: as elefantas chegam ao dia do parte após terem carregado o filhote no ventre por 22 meses. Os pequenos elefantes são cegos quando chegam ao mundo, então sua mãe, com a ajuda de todas as fêmeas de sua manada, precisam cuidar deles de maneira especial.

Foto de capa: Gettyimages