Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração
Incrível

Atitudes que indicam que seu pet sofre de ansiedade e como ajudá-lo

Assim como os seres humanos, cães e gatos podem sofrer de ansiedade. No entanto, ao contrário das pessoas, nossos amigos de quatro patas não conseguem expressar seus sentimentos através de palavras. Porém, animais de estimação que sofrem de ansiedade tendem a expressar seu descontentamento por meio de seu comportamento, que, às vezes, pode se tornar destrutivo.

Incrível.club sabe como os pets são importantes para todos nós; então investigou quais poderiam ser as causas da ansiedade nos animais de estimação e como você pode ajudá-los.

Por que eles têm ansiedade

Em geral, os animais de estimação têm uma rotina estabelecida; quando de repente surge uma mudança drástica em seus hábitos, podem ficar ansiosos ou estressados. Pode ser algo como a chegada de um novo cachorrinho ou gatinho ou um bebê em casa, a mudança de parceiro do dono (ou da dona) ou a morte de um membro da família. E pode até mesmo ser algo tão simples quanto ouvir um barulho alto como um trovão durante uma tempestade ou fogos de artifício.

Como se manifesta

Ansiedade por separação

ansiedade por separação é particularmente comum em animais que passaram por diferentes lares ou sofreram maus-tratos no passado. No entanto, também pode se desenvolver em qualquer animal de estimação. Isso ocorre quando o pet se separa de seu dono por muito tempo ou pode até acontecer se for separado de outro animal de estimação com o qual convive diariamente.

Os animais de estimação que sofrem desse tipo de ansiedade tendem a seguir compulsivamente seus donos pela casa e constantemente procuram chamar sua atenção. É provável que comecem a reconhecer os sinais de uma pessoa se preparando para sair de casa e fiquem angustiados, se escondendo, fazendo barulho ou, no caso de cães, segurando a perna do dono para evitar que ele saia. Uma vez deixados sozinhos, eles podem adotar comportamentos destrutivos que não mostrariam em outro momento, como recusar-se a comer, morder objetos até serem destruídos ou fazer xixi ou cocô fora da área designada para isso.

Para ajudar seu pet a ficar calmo enquanto estiver sozinho em casa, você pode criar um ambiente divertido para distrai-lo. No caso dos gatos, vale instalar prateleiras que lhes permitam pular ou brinquedos que chamem a sua atenção e exijam concentração.

Outra maneira é dar-lhes um prêmio antes de sair de casa, que pode ser um brinquedo com biscoitos para animais. Dessa forma, o pet passará o tempo distraído enquanto come e brinca ao mesmo tempo. Quando chegar em casa, retire o brinquedo.

É importante que o animal faça um pouco de exercício todos os dias. Se o seu pet estiver cansado de brincar ou passear, é mais provável que não fique estressado quando você sair. Se ele ainda é um filhote, você pode treiná-lo, fazendo com que sua chegada em casa não seja um grande acontecimento. Quando você estiver dentro de casa, espere alguns minutos antes de cumprimentá-lo. Você também pode deixar à mostra roupas com o seu cheiro para que ele possa sentir que você está por perto.

Comportamentos de deslocamento

Seu animal de estimação pode adotar o comportamento de deslocamento para liberar o estresse acumulado. Esse é um mecanismo de defesa que ocorre inconscientemente para desviar a atenção de situações que causam ansiedade. Além disso, geralmente é um sinal que indica que o animal está ansioso. Esse tipo de atitude ocorre quando você de repente se distrai com uma atividade pois não sabe como enfrentar uma situação. Por exemplo:

  • Coçar-se sem ter coceira.

  • Limpar-se constantemente, mesmo que não precise.

  • Bocejar sem estar cansado.

  • Lamber os lábios quando não tem comida em volta da boca.

  • Cheirar o chão quando não há nada para cheirar.

  • Sacudir-se quando não está molhado.

É necessário identificar o motivo pelo qual o animal está estressado e evitar colocá-lo nessa situação novamente até que haja condições de resolver o problema principal para, enfim, recuperar a confiança. Você nunca deve castigar o seu pet por ter um comportamento de deslocamento, pois isso só aumentará sua ansiedade.

Ansiedade por barulhos altos

Alguns cães ou gatos ficam ansiosos quando ouvem barulhos altos, como quando há uma tempestade ou fogos de artifício. Muitos donos cometem o erro de tentar confortar e acariciar seus animais de estimação pensando que isso os tranquilizará; o problema é que esse tipo de comportamento apenas gera mais insegurança.

Para acalmá-los, você pode lhes proporcionar um local seguro onde possam ficar quando houver esse tipo de situação. Pode ser uma caixa aberta ou uma sala onde eles não ouçam ou vejam o que acontece lá fora.

Você também pode treiná-los aos poucos para superar o medo de barulhos altos. Comece colocando uma gravação do som do trovão (você pode baixá-lo de um aplicativo). Primeiro, ajuste o som para um nível baixo o suficiente para não assustá-los, enquanto você lhes dá biscoitos ou brinca com eles. Aumente gradualmente o volume ao longo de vários meses, parando se perceber que ele começa a ficar ansioso. O objetivo é acostumar o pet com o som de tempestades ou de fogos de artifício.

Tente esfregá-los com uma toalha seca antes da tempestade começar para impedir a eletricidade estática em seu pelo. Outra maneira de acalmá-los é cobri-los com um cobertor ou uma camisa que tenha o seu cheiro para que se sintam seguros.

Você já teve um animal de estimação que sofria de ansiedade? O que fez para ajudá-lo? Em sua opinião, há outras maneiras de reduzir o estresse de um cão ou gato? Conte para a gente na seção de comentários.

Ilustrado por Polina Koshel exclusivo para Incrível.club
Compartilhar este artigo