Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração
Incrível

8 Fatores que devem ser levados em consideração ao optar por comprar um animal de estimação

6235
810

Durante milhares de anos, os humanos têm convivido com seus fiéis amigos e companheiros: os animais de estimação. Hoje, esses bichinhos peludos são considerados por muitos como verdadeiros membros da família. Alguns inclusive têm seus próprios quartos e até páginas nas redes sociais.

Se você optou por adquirir um novo membro para sua família, esteja preparado para levar em consideração alguns fatores ao escolher seu animal de estimação. Nós, do Incrível.club, incentivamos a adoção consciente, pois sabemos que muitos bichinhos estão por aí esperando por um lar. Mas, caso escolha comprar, compartilhamos algumas informações que podem ser úteis para você.

1. Evite criador que se comunica apenas por telefone

“Eu e minha namorada decidimos arranjar um animalzinho fofinho e encontramos um anúncio de venda de um gatinho da raça Norueguês da Floresta. Chegando ao endereço que nos foi passado, sentimos um cheiro terrível. Os donos não deixaram a gente entrar no local e trouxeram os gatinhos para escolhermos. Ficamos tão encantados com um dos filhotes, que simplesmente pagamos e o levamos para casa. Ao chegar em casa, descobrimos que ele estava com pulgas e, depois de um tempo, que o seu olho estava lacrimejando. Nós o tratamos, claro, mas levou muito tempo e passamos sufoco com tudo isso.”

Se o criador comunica-se com você on-line ou por chamada, mas se recusa a te encontrar, ou se oferece para enviar o animal por uma empresa de transporte, isso é um sinal alarmante.

Um ponto muito importante na escolha de um criador registrado de animais domésticos é o contato pessoal com o dono e seus animais. A melhor maneira de saber como um filhote ficará quando crescer é vendo seus pais. Preste atenção ao comportamento: os gatinhos ou cachorrinhos devem ser amigáveis ​​e sociáveis, e o local onde são mantidos deve obrigatoriamente ser limpo e arrumado.

2. Questione para evitar surpresas desagradáveis

Um bom criador registrado se preocupa tanto com os seus próprios animais quanto com os filhotes deles, por isso, ele deve estar sempre pronto para falar sobre eles nos mínimos detalhes. Ele deve comentar sobre a alimentação, a rotina diária e até a personalidade de cada um dos filhotinhos. É também uma boa ideia perguntar sobre a experiência do criador.

Mas também esteja preparado, porque o criador pode fazer algumas perguntas sobre sua experiência com a criação de animais, o espaço disponível e as condições da sua casa para ele viver uma vida confortável. Com base em suas respostas, o criador tem o direito de se recusar a vender o filhote.

3. Não se apresse em levar o animalzinho

Um bom criador registrado não tem pressa em vender o filhote antes do previsto. Há um determinado período em que o desmame é menos doloroso, além disso, por volta das 12-14 semanas de vida, todos os procedimentos necessários com a vacinação e documentação devem ser concluídos.

Enquanto os gatinhos e cachorrinhos são muito pequenos, é difícil para o futuro dono avaliar a sua raça. Ao tentar vender animais recém-nascidos, um criador desonesto pode te entregar um filhote que não seja da raça escolhida.

4. Repare no comportamento do animal

Se, ao conhecer novas pessoas, os filhotes se encurralam em um canto, demonstram medo e até agressividade, então é melhor não recorrer aos serviços desse criador. No futuro, isso pode trazer muitos problemas durante a reeducação do animal.

O criador devidamente preparado e registrado auxilia os pequenos animais de estimação na socialização, pois é muito importante que os filhotes estejam prontos para conhecer novos donos sem sentir estresse. Os animais devem ser ativos e fáceis de socializar.

5. Verifique o local e se há criação de diferentes raças

Se, no entanto, você se encontrou com o criador pessoalmente, mas em vez de ver um local aconchegante, deparou-se com gaiolas nas quais diferentes raças de cães são mantidas, então você provavelmente está perante um criador negligente que não se preocupa com a saúde de seus animais.

Preste atenção se o criador dedica todo o seu tempo a uma raça específica. Assim, você pode ter certeza que os animais não serão negligenciados e descuidados.

6. Informe-se sobre a saúde do animal

Algumas raças são suscetíveis a doenças: cães de porte grande podem ter problemas no músculo cardíaco ou nas articulações, e o mesmo ocorre com os gatos. Um criador experiente e registrado está disposto a fornecer todos os documentos e certificados necessários que comprovem a saúde de seus animais, e também tomará todas as medidas preventivas necessárias. Ele não se oporá a você consultar um veterinário de sua confiança.

7. Esteja ciente da responsabilidade de criar um animal

Há situações em que a pessoa volta para casa com um novo amiguinho nos braços e, depois de alguns dias, alguém da casa desenvolve alergia ao pelo. Um criador responsável dará dicas e conselhos ao novo dono do bichinho, além de um período de aproximadamente sete dias para a adaptação e compreensão de toda a responsabilidade que inclui o acolhimento de um animal em casa.

8. Obtenha o pedigree

Para participar de exposições e, eventualmente, receber prêmios, o dono precisará de documentos comprovando a raça e a genealogia do animal. Um criador experiente cuidará de tudo isso e preparará o registro genealógico (pedigree).

O pedigree é elaborado por três partes: o criador (que garante a saúde do animal), o kennel club (que avalia os padrões estabelecidos da raça) e o novo dono (que proporciona uma vida digna ao animal). Em caso de dúvida sobre a autenticidade dos documentos, entre em contato com o clube local cadastrado para confirmar as informações.

Alguma vez, você já optou por comprar um animal de estimação? Teve algum tipo de problema no processo?

6235
810
Compartilhar este artigo