Incrível
Incrível

20+ Animais de estimação que decidiram não esperar pelo destino e escolheram seus donos por conta própria

Adotar um animal de estimação é, sem dúvida, uma decisão que precisa ser bastante ponderada e responsável. É preciso avaliar e ter noções mínimas de como criar um pet, além de alguma preparação psicológica. Muitas vezes, no entanto, são os animais que nos escolhem entre tantas outras pessoas. É como se dissessem: “humano, você agora é meu”. E os protagonistas deste post são a prova disso.

Nós, do Incrível.club, ficamos bastante inspirados com os relatos sobre animais de estimação que simplesmente escolheram nossos leitores como donos. Mesmo que eles, seus humanos, ainda não estivessem preparados para essa tarefa. Acompanhe!

  • Tudo aconteceu alguns dias antes do Ano Novo, quando estava entrando no meu prédio e um gato correu na minha direção miando alto. Ele era claramente doméstico, adulto, e incrivelmente lindo, de pelagem ruiva. Na hora, eu apenas lhe trouxe comida e alguns panos para se aquecer. Mais tarde, arranjei uma caixa, levei-o dentro dela para o meu andar e acomodei meu novo amigo no corredor. Comprei, ainda, uma caixa de areia. Ele simplesmente concordava com tudo e ficava feliz. Nunca exigia nada. Esperei por um tempo que alguém viesse procurá-lo. Fiz anúncios. Não estava planejando criar um gato, ainda mais um gato adulto. Mas ninguém veio procurar por ele.
    Ele viveu com a gente por 17 anos. O gato mais inteligente que conheci. Hoje em dia, até me arrependo do fato de não ter agarrado e adotado o meu Kuzka assim que o vi na entrada do prédio, em vez de tê-lo deixado morar no corredor por alguns dias. © Анна Марьянова / facebook

  • Um dia, um cachorro veio até nosso apartamento, no quinto andar, e, quando abrimos porta, simplesmente entrou como se a casa fosse dele. Nós, claro, o adotamos. Tinha como ser diferente? No dia seguinte, descobrimos que era fêmea quando deu à luz (sim, ela estava prenha). Até hoje não consigo entender o porquê de ela ter escolhido justo o nosso apartamento, e não algum outro no primeiro andar. © Lida Katalkina / facebook

  • A gata da mãe de uma amiga tinha dado cria e soube que tinha um filhotinho todo branco muito lindo. Fui, então, à casa dela conferir. Lá, encontrei uma enorme quantidade de gatos correndo por toda parte. E a mais rápida era uma garotinha pequenina e listrada. A gatinha, então, pulou na minha bolsa, que estava aberta no chão, e simplesmente se recusou a sair. No fim, acabou voltando para casa comigo. Já estamos juntas há 14 anos. © Natali Kuzmina / facebook

  • Uma gatinha se aproximou da minha mãe na horta e começou a gritar muito alto. De onde ela tinha vindo? Não fazíamos ideia. Mas ela escolheu seu lugar no mundo e já mora no coração da minha mãe há três anos. Acredito que nos adotou. © Алла Васильевна / facebook

  • Estava andando na rua quando vi um gatinho bastante fofo parado. Fiz um pouco de carinho nele e, na hora, começou a me pedir colo gritando muito alto. Foi até difícil conseguir me afastar dele e continuar andando. Mas havia uma senhora por perto que viu tudo e me perguntou: “Gostou? Adote”. E foi assim que o Nice, um bonitão bastante inteligente, surgiu na minha vida. Já moramos juntos há um ano. © Людмила Плавинская / facebook

  • Tudo aconteceu há muito tempo, na minha infância. Era inverno e havia uma forte geada cobrindo tudo. Então, uma gata começou a miar persistentemente e em um tom bastante triste do lado de fora da porta. Minha mãe, então, foi lá verificar. Do lado de fora, havia uma gata adulta sentada e ao seu lado um filhotinho recém-nascido que guinchava baixinho. Deixamos que eles entrassem, mas a mãe pediu para sair e, depois de um minuto, retornou com mais um filhote. Isso se repetiu mais três vezes. Colocamos um cobertor para eles próximo ao aquecedor e alimentamos a mamãe completamente exausta e quase congelada. © Ina Kram / facebook

  • Levamos nosso cachorro à clínica veterinária. Lá, havia um gatinho ruivo gritando alto em um cercadinho. Durante todo o tempo que esperamos para ser atendidos, o gato ficou estendendo a sua pata entre as grades e tocando no meu ombro. O veterinário disse que ele era de rua e que havia sido encontrado por voluntários com a patinha machucada. No fim, depois que esse filhote foi curado, nós o levamos para casa. Agora, costumamos ouvir um “Ma!” curto e seco vindo dele. Como diz a minha mãe, ele gritou com todas as forças pela sua vida quando quis chamar a minha atenção. © Nataly G-va / facebook

  • Muitos anos atrás, uma gata já adulta veio até mim quase na entrada da minha casa. Depois disso, toda manhã eu a encontrava e ela me acompanhava até o ponto de ônibus. Passado um tempo, ela começou a “fazer algumas visitas” ao meu apartamento, e, um dia, acabou ficando para sempre. © ליאל אידל / facebook

  • Um dia, uma gata entrou na casa do meu namorado, que ama cachorros, e se deitou entre seus dois labradores no chão. E assim ficou. Acontece que ela estava prenha e meu namorado ajudou na hora do parto. Uma gatinha filhote teve de ser reanimada, mas hoje é seu grande amor. Todos os outros moram com os pais dele ou com vizinhos. © Elena Gilman / facebook

  • A minha gata também “se adotou”. Por dois dias, ficou sentada sobre o meu carro na rua e, no terceiro, decidi adotá-la e levá-la para a minha casa de campo. Então, peguei uma caixa de transporte para gato, me aproximei e ela simplesmente entrou e ficou quieta durante todo o caminho. Ela nunca fugiu da casa de campo e já está conosco há dois anos. © Ирина Скуратова / facebook

  • Meu gato tentou persistentemente entrar na minha casa, como se ela fosse a casa dele. Um dia, cheguei e ele estava dormindo no meu sofá, como se nada tivesse acontecido. E, na manhã seguinte, simplesmente desapareceu. Sim, ele realmente agia como se fosse meu gato há anos. Eu o tentei colocar para fora por aproximadamente um mês, mas, depois, acabei aceitando e agora ele é, de fato, meu gato. © Елена Фуртатова / facebook

  • Um dia, estávamos jantando na casa de campo quando uma gata carregando um gatinho na boca pulou na janela, entrou, escondeu seu filhote no armário e foi embora. Ele era muito pequeno, tinha acabado de abrir os olhos. Acabou ficando com a gente. © Svetlana Yu / facebook

  • Meu amado pretinho já mora com a gente há 12 anos. Ele veio à nossa porta à meia-noite e ficou gritando alto, pedindo para que alguém abrisse. Quando abri a porta para verificar quem estava fazendo barulho lá fora, ele (que na época não era maior que a palma da minha mão) entrou correndo em casa e foi parar perto da geladeira, na cozinha. E assim acabou ficando conosco até hoje. © Irina Frau Ishutina / facebook

  • Um gatinho veio até nós por conta própria e sabe-se lá de onde. Na época, morávamos isolados no campo e a casa mais próxima ficava a cerca de meio quilômetro. Meu marido, que, em geral, não gostava muito de gatos, tomou a iniciativa de pegá-lo e acomodá-lo dentro do casaco. Hoje, temos um gato incrível e bastante amado chamado Barsik morando conosco. © Зульфия Ижанова / facebook

  • Ouvimos um barulho na porta. No dia, minha sogra estava nos visitando e tomou a iniciativa de verificar, mas não havia ninguém do lado de fora. Continuamos a ver televisão. Mas, do nada, escutamos um som estranho, como se fosse um “miau”. Pensamos ter imaginado isso, mas, então, ouvimos novamente: “miau!”. Em seguida, inesperadamente, uma gatinha apareceu bem no meio da sala. Ela tinha aproximadamente dois meses e meio, como descobrimos mais tarde. Há nove anos, Masianya está com a gente. Uma gata simplesmente adorável. © Наталья Сабурова / facebook

  • Um dia, uma gata pulou dentro do meu carro. Ela tinha uma beleza de outro mundo. Decidi chamá-la de Purroy. E, antes dela, uma outra gata, alguns anos antes, havia entrado na minha casa. © Yuliya Lazovik / facebook

  • Adotei a minha amada, inteligente e bela Naomi em um café. Eu e uma amiga estávamos voltando da praia e decidimos entrar nesse café, e foi então que minha amiga viu “um gatinho” dormindo no parapeito do estabelecimento. Eu o peguei nos braços e ele começou a chorar, como uma pessoa... Imediatamente a acomodei (sim, era uma gata) na minha bolsa de praia e a adotei, dizendo: “agora você vai morar comigo”. Naomi se mostrou uma gata bastante inteligente. Ela já está comigo há dez anos e eu nunca me arrependi de tê-la adotado. © Лилия Тимошенко / facebook

  • Meu gato veio até nós por conta própria. E depois trouxe consigo sua esposa e seus filhos. E foi assim que eles nos adotaram. © Бэллис Дудаева / facebook

  • A minha gata, Monya, viveu conosco por 15 anos. De pelos pretos, veio ainda filhote até mim e subiu nos joelhos da minha amiga. Dois anos depois de ela ter falecido, um outro gatinho preto acabou entrando na minha bolsa e dormindo por lá. Eu o levei para casa. Estava doente e bastante fraco. Já moramos juntos há um ano. Ele se tornou um gato extremamente carinhoso. Talvez o Musik seja a reencarnação da Monya. Quem sabe? © Лилия Барнатович / facebook

  • Uma vez, eu disse: “só vou criar um gato se ele mesmo vier até mim e me pedir para criá-lo”. E então, de fato, um gato veio e começou a gritar na minha porta. © Ольга Цыпляева / facebook

  • Eu o vi no meio de uma multidão bem na entrada de uma estação de Metrô. Era inverno, estava chovendo, fazia frio e tudo estava sujo de lama. Mas, ainda assim, lá estava ele, limpinho e todo assustado, com os olhos arregalados. Sem pensar, o peguei nos braços e ele me abraçou. Entramos no metrô. No entanto, os funcionários não queriam deixar que ele entrasse sem a caixa de transporte. Tive de tirar o meu casaco, enrolá-lo nele e ir andando. E assim fomos para casa — ele estava quentinho e seco e eu, toda molhada e com frio. Não me arrependo nem por um minuto de tê-lo adotado. © Гюнай Меджидова / facebook

  • Um cachorro veio até a minha porta no Dia da Mulher. Quando abri, vi que era um filhote. Pensamos que ele fosse de alguém, mas fazia tanto frio na rua, que era impossível alguém tê-lo deixado solto por aí. Permitimos que entrasse em casa e começamos a procurar pelo seu dono, mas não encontramos ninguém. Então, o adotamos. É um cachorro muito bonito e inteligente. © Ирина Короткова / facebook

  • Um dia, eu e meu marido abrimos a porta e uma gatinha entrou correndo dentro do apartamento. Deveria ter aproximadamente 4 meses de vida. Sem hesitar, ela foi até a cozinha e encontrou o cesto de lixo, de onde tirou algumas cascas de batata, mordeu algo e foi na direção do meu marido. Então, subiu em sua perna engessada e o olhou como se quisesse curá-lo. E foi assim que a nossa gata acabou nos adotando. © Марина Моисеева / facebook

Você ou algum conhecido já foi adotado por um animal de estimação? Acredita que os pets podem escolher seus donos? Conte para a gente na seção de comentários.

Incrível/Animais/20+ Animais de estimação que decidiram não esperar pelo destino e escolheram seus donos por conta própria
Compartilhar este artigo
Você pode gostar destes artigos