Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

15 Fotos de animais de hoje em comparação com seus ancestrais pré-históricos

1-2-
438

Há milhões de anos, criaturas desconhecidas caminharam, correram e viveram no nosso Planeta, e aparência de muitas delas seria perfeitamente apropriada para um novo filme da franquia Jurassic Park. Com o tempo, a evolução foi fazendo “ajustes” nos corpos e no comportamento de tais espécies, de modo que seus descendentes de hoje provavelmente teriam medo dos “tataravós”.

Nós, do Incrível.club, ficamos curiosos em saber como eram os parentes distantes de muitos animais modernos. Mas um aviso: cuidado para não se assustar ao ver a genealogia dos seus queridinhos e fofos animais de estimação!

Gato — Miacídeo

Os ancestrais dos gatos tinham uma aparência muito diferente da que os bichanos têm hoje. Seus ancestrais, os miacídeos, eram mais parecidos com mamíferos mustelídeos do gênero Martes e viviam em árvores, descendo ao solo apenas em busca de alimento. Na verdade, esses animais pré-históricos são os ancestrais não apenas dos felinos, mas também dos cachorros, dos ursos e até das focas.

Baleia — Indohyus

Como se sabe, o maior mamífero aquático do Planeta é a baleia-azul, cujo comprimento pode chegar a 25 m. Poucas pessoas sabem, no entanto, que o ancestral do gigante dos mares era do tamanho de um guaxinim (o indohyus) e essa criatura não só era terrestre, como também era vegetariana. Com o tempo, o formato do corpo do indohyus mudou drasticamente e, para se esconder de predadores, o animal muitas vezes precisava encontrar abrigo dentro da água.

Guaxinim — Hienodonte

Os simpáticos e fofos guaxinins têm um parentesco com uma das criaturas mais arrepiantes que já habitaram a Terra, os hienodontes. Sabe-se que o comprimento desses temíveis animais podia chegar a 4 m e que seus dentes tinham a capacidade de se autoafiar.

Cabra — Andrewsarchus

As cabras e as ovelhas sempre foram consideradas alguns dos animais mais amáveis e domesticáveis que existem. No entanto, é bastante improvável que o seu parente antigo estivesse disposto a cooperar com os humanos. O imenso andrewsarchus já foi considerado o maior predador de mamíferos, chegando a pesar até uma tonelada.

Tartaruga — Arquelônio

Os arquelônios eram verdadeiros gigantes do reino animal e pesavam tanto quanto os elefantes atuais. Embora as tartarugas gigantes tenham sido extintas há mais de 60 milhões de anos, ainda é possível encontrar exemplares de tamanho avantajado no Oceano Índico e na costa da América do Norte. Mas é claro que são de espécies mais “atuais”. Os cientistas garantem que é improvável que esses gigantes tenham sobrevivido à era dos dinossauros.

Bicho-preguiça — Megatério

As preguiças não receberam seu nome à toa: esses animais lentos e carinhosos passam, realmente, a maior parte de sua vida dormindo. Acredita-se que seus ancestrais gigantes tivessem a mesma característica de lentidão. Mas eram gigantes. Os megatérios não só eram tão grandes quanto os elefantes atuais, mas também chegavam a pesar mais de 4 toneladas.

Porco — Entelodonte

Os ancestrais extintos do “porquinho Babe” eram criaturas majestosas, que caçavam usando suas presas afiadas e sua inteligência limitada. Os porcos matadores, como também eram conhecidos, vagaram pelas planícies abertas da China, da Europa e até mesmo da América do Norte por milênios.

Jiboia — Titanoboa

O parente pré-histórico de todas as jiboias e sucuris modernas, a gigantesca titanoboa, chegou a habitar o território da América Latina. O comprimento de 13 m e um peso assombroso, porém, não impediam esse animal de ter uma personalidade surpreendentemente “pacífica”. Sabe-se que essa cobra gigante se alimentava exclusivamente de peixes.

Gambá — Tilacosmilo

Os gambás são animais de pequeno porte que habitam regiões da América do Norte e do Sul. Muitas vezes, são mantidos em zoológicos, o que dificilmente ocorreria com o seu ancestral pré-histórico, o tilacosmilo. A audição aguçada desse animal compensava sua visão relativamente ruim e suas presas superiores cresciam durante toda a vida. Talvez por conta de sua aparência incomum, surgiram rumores de que essa criatura antiga poderia ter sobrevivido até os dias de hoje: de tempos em tempos, animais similares são supostamente avistados na África, na América do Sul e até nas regiões próximas ao Mar de Azove.

Coala — Diprotodonte

Há muitos anos, o diprotodonte, ou vombate-gigante, era um dos representantes mais incomuns da fauna australiana. Esses animais eram tão grandes quanto os hipopótamos modernos e chegavam a pesar até três toneladas. Os descendentes desses gigantes vegetarianos são os coalas, que durante muito tempo foram considerados parentes dos ursos.

Tubarão — Megalodonte

Há muito tempo os tubarões são considerados alguns dos predadores aquáticos mais perigosos do mundo. Mas seus ancestrais talvez fossem criaturas ainda mais terríveis. O tubarão gigante pré-histórico era tão grande quanto uma casa de cinco andares e sua fisiologia permitia viver até mesmo em rios.

Rinoceronte — Paraceratério

O parente distante dos rinocerontes de hoje, o paraceratério chegou a aparecer em algumas lendas e contos antigos na Eurásia, visto que seu habitat natural era a região entre a China e os Bálcãs. Essas fabulosas criaturas também já foram representadas no cinema: os veículos de combate na saga Guerra nas Estrelas foram quase inteiramente inspirados na imagem desses mamíferos pré-históricos.

Cavalo — Macrauquênia

Talvez seja difícil acreditar que os ancestrais dos cavalos possam ter tido tromba. No entanto, essa característica estava presente nos parentes distantes dos atuais poneis, burros e zebras: a macrauquênia tinha uma aparência bem estranha, até mesmo quando comparada à dos tilacosmilos e dos diprotodontes.

Girafa — Samotério

Os ancestrais pré-históricos das girafas, os samotérios, viveram no território onde hoje ficam a Ucrânia e a Moldávia. No entanto, essas criaturas não tinham um pescoço tão longo. Foi somente durante o processo de evolução que essa característica marcante das girafas surgiu. Acredita-se que os machos de pescoços mais longos recebiam maior atenção das fêmeas.

Galinha — Tiranossauro

O tiranossauro rex é um dos dinossauros mais famosos, em grande parte devido à sua representação cinematográfica no icônico filme Jurassic Park. E embora a aparência do gigante tenha pouca similaridade à de uma ave, o DNA desse “monstro” lendário compartilha muitas semelhanças com o das atuais galinhas. Acredite se quiser, os cientistas estão discutindo seriamente a possibilidade de que a ameaça da era pré-histórica na Terra fosse uma criatura com penas.

Agora nos diga: qual transformação você achou mais surpreendente? Estamos curiosos!

Imagem de capa East News
1-2-
438
Compartilhar este artigo