Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

15 Animais marinhos tão singulares que nem parecem ser deste planeta

Os oceanos cobrem aproximadamente 70% de toda a superfície do planeta Terra. Por baixo dessa imensidão oceânica habitam seres vivos de todos os tipos. São peixinhos, peixões, águas-vivas, estrelas-marinhas, golfinhos, tubarões... Alguns desses bichos são tão “diferentões” que nem parecem ter saído desse planeta, e sim de um verdadeiro mundo mágico!

Pensando nisso, o Incrível.club fez uma lista com os seres marinhos mais extraordinários que você verá hoje. Venha com a gente!

15. Peixe-pedra

Acredite se quiser: isso é um peixe! E não qualquer tipo, não. Trata-se do famoso... Peixe-pedra!

Essa figurinha aí, com cara de poucos amigos, habita os mares da costa leste da África e da Ásia, e gosta de se camuflar em corais e pedras no fundo do mar. Devido a seu aspecto meio “pedregoso”, dificilmente é notado por predadores.

E não é à toa que tem uma carinha tão brava. Ele é sinônimo de perigo! O animal possui um forte veneno, que é disparado quando alguém pisa nele. Uma topada por ser fatal para o ser humano!

Por isso, em sua próxima viagem aos distantes mares da África ou da Ásia, tome muito cuidado quando pisar em pedras no fundo do mar!

14. Peixe-comedor-de-língua

O peixe-comedor-de-língua é esse bichinho amarelo dentro da boca do peixe laranja (parente do Nemo!). Esse tipo de parasita simplesmente come a língua dos peixes e instala-se no lugar dela.

E por que ele faz isso? Porque é malandro! Uma vez na boca do hospedeiro, sua vida está feita. Toda vez que o hospedeiro encontra uma refeição, o comedor-de-língua aproveita um pouco também, sem fazer esforço algum. Ê, vidão!

13. Tubarão-baleia

Pense em um peixe grande. Muito grande. Mas muuuuito grande mesmo! O tubarão-baleia é simplesmente o maior peixe do mundo (sim, tubarão é peixe!). Essa fantástica espécie passa dos 12 metros de comprimento e, apesar de se alimentar somente de plânctons, pesa mais de 20 toneladas.

Por fim, mais um dado impressionante sobre o bichão: a expectativa de vida dele é de cerca de 70 anos. No entanto, alguns espécimes podem passar dos 100 anos de idade. Uau!

12. Sépia extravagante

O nome do animal já é um espetáculo a parte, e faz jus à sua beleza. O sépia extravagante pode ser encontrado em países asiáticos como Indonésia, Filipinas e Malásia. Mas é pequenininho, e chega até a 8 cm de altura.

Trata-se de um tipo de molusco e, portanto, parente do polvo. No entanto, o curioso é que ele guarda seus tentáculos dentro de sua cabeça, e só os tira dali quando sai para caçar. Além disso, para se camuflar melhor, essa joia marinha pode mudar de cor, assumindo tons mais ou menos coloridos.

Bônus: dá só uma olhada nos ovinhos dele. Não são demais?

11. Peixe-ogro

O peixe-ogro é uma espécie de águas muitos profundas. Ele pode ser encontrado entre 500 m e até 5.000 mil metros de profundidade, em ambientes inóspitos, com praticamente nada de oxigênio ou luz do sol. Por esses motivos, o “ogro dos mares” é chamado entre os especialistas de animal abissal.

Como você deve ter notado pela foto, o nome deriva de sua terrível feiura: ele tem dois olhos pequenos, uma cabeça bem grande e dentes muito afiados. Mas, na vida real, não assusta ninguém: o peixe-ogro não passa dos 20 centímetros. Ainda bem! Imagina só se existisse um gigante?! “Minha-nossa... nossa-nossa!”

10. Peixe-olhos-de-barril

Outra figuraça dos mares profundos é o olhos-de-barril. Esse peixe caracteriza-se pela inconfundível testa transparente, que permite ver a parte interna de sua cabeça, o que lembra até um robô.

Aquelas bolas verdes no centro da cabeça, aliás, são os olhos do bichinho. O nome se deve a elas: há quem veja nelas dois pequenos barris. Demais, não é mesmo? Aqui você pode ter acesso a um vídeo mostrando mais detalhes.

9. Platinum arowana

Tá vendo esse peixinho? Repare bem... Agora responda mentalmente: quanto você pagaria por ele? Pois saiba que esse é simplesmente o peixe de aquário mais caro do planeta. Um platinum arowana pode chegar a custar mais de 300 mil dólares, o que significa mais de R$ 1,5 milhão de reais!

Isso porque, na Ásia, muita gente acredita que ele seja capaz de espantar energias negativas e trazer boa sorte. Além disso, a versão “platinada” desse peixe é bastante rara. Por tais motivos, há gente disposta a pagar muito caro por ele. Será que vale a pena?

8. Peixe-bolha

Em um concurso realizado pela Sociedade para Preservação dos Animais Feios, o peixe-bolha ganhou o prêmio máximo: o título de peixe mais feio do mundo. Pode parecer piada, mas não é. Segundo o site BBC, a entidade foi criada por ambientalistas para chamar a atenção para espécies pouco conhecidas e em risco de extinção. E o peixe-bolha, infelizmente, está nesse grupo: como se alimenta somente de camarões e de lagostas, é comum que seja pescado junto com esses dois animais, de modo involuntário.

7. Peixe-mão

Esse é mesmo um bicho engraçado. Apesar de ser um peixe, ele nada pouco — prefere “arrastar-se” pelo chão, utilizando-se para isso de suas mãozinhas.

Você provavelmente nunca viu um desses ao vivo. Sabe por quê? Porque se trata de uma das mais raras espécies do mundo. Estima-se que existam menos de 100 peixes-mãos no mundo, divididos entre a Austrália e a Tasmânia. Por isso, sua preservação é muito importante!

6. Peixe-morcego-de-lábios-vermelhos

“O que é, o que é: passa batom na boca, tem quatro patas, parece o Batman e mora no fundo do mar?” Aqueles que responderam peixe-morcego acertaram em cheio...

Claro que se trata de uma brincadeirinha, né?! Apesar de viver no mar, essa criatura prefere se arrastar ou caminhar pelo chão marinho, porque suas nadadeiras são mais bem-adaptadas para funcionar como uma espécie de pseudo-pernas. Embora seja chamado de morcego, na verdade é um parente distante da arraia, que vive nos mares do Peru e Equador. Quanto à boca vermelha, cientistas acreditam que seja um recurso para atrair outros parceiros. Lindinho!

5. Baiacu

Todo mundo já ouviu falar do baiacu. Quando está calmo, esse simpático carinha parece um peixinho normal. Mas basta se sentir ameaçado para ficar inflado que nem um pequeno balão, botando seus espinhos para fora. Com isso, pode até machucar quem pisar nele.

E mesmo sem os espinhos, esse peixinho é valente. Como nos conta a Enciclopédia Britannica, ele possui um poderoso veneno, chamado Tetrodotoxina. Essa substância é 100 vezes mais poderosa do que o cianeto. Se ingerida, pode até matar.

4. Pepino-do-mar

Biscoito? Não. Trata-se de um pepino-do-mar. Não é exatamente um peixe, mas mais propriamente um “equinoderme”, primo não tão famoso das estrelas-do-mar. E convenhamos: esse bicho é bem esquisitinho. Fica no mar, paradão e solitário.

Mas tem propriedades interessantes! Segundo a Wikipédia, na culinária de Japão, China e Malásia, o pepino-do-mar é considerado uma refinada iguaria na preparação de pratos. Na medicina chinesa, é utilizado como remédio para fadiga, impotência e dor nas articulações. Trata-se de um senhor pepino-do-mar!

3. Peixe-morcego-panqueca

Pode parecer que o peixe já vem frito, mas não é o caso. Esse é o aspecto natural do peixe-morcego-panqueca, uma esquisita espécie frequente na região do Golfo-do-México.

A “panqueca” no nome vem do aspecto amassado do animal. Já o morcego está no fato de assemelhar-se levemente ao mamífero voador, com duas asas abertas.

Devido a sua cor, essa figura costuma se camuflar nas areias, sendo muito difícil encontrá-lo. Difícil mesmo! Segundo a BBC, a primeira vez que os cientistas perceberam a espécie foi apenas em 2010.

2. Peixe-leão-vermelho

O exótico peixe-leão-vermelho não é encontrado por aí, em qualquer lugar. Ele é muito raro, habitando lagunas e recifes marítimos, em profundidades de 50 metros. Tem um comportamento mais solitário, só vivendo em comunidade em sua juventude ou em épocas de reprodução.

Os espinhos dorsais são bastante venenosos, por isso é melhor tomar cuidado com esse simpático ser. Embora sejam mais comuns nos mares dos oceanos Índico e Pacífico, peixes leões-vermelhos já foram avistados nos mares do Sudeste do Brasil.

1. Peixe-mandarim

peixe-mandarim vive escondido entre as fendas dos recifes de corais. Essa é uma de suas estratégias para se safar dos predadores. Mas a astúcia desse pequenino não para por aí: ele também é capaz de produzir um muco viscoso de cheiro e gosto horríveis! Ou seja, seus predadores terão uma péssima surpresa ao tentar comê-los.

Seu pigmento azul se mistura a diversas tonalidades de amarelo e laranja e dão ao animal um aspecto estonteante. Não é à toa que ele nos mostra como a beleza pode ser muito venenosa!

Quais dos seres fantásticos acima você já conhecia? Quais outros, na sua opinião, deveriam ter aparecido aqui? Comente, envie uma foto, sinta-se à vontade. Quem sabe a gente consiga fazer uma nova lista apenas com as sugestões?

Compartilhar este artigo