Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

14 Curiosidades sobre a hibernação que mostram que ainda temos muito que aprender

Quando o despertador toca em um dia frio, muitas pessoas pensam que seria ótimo ser um urso dentro de uma caverna para dormir sem precisar se preocupar em trabalhar ou procurar comida. Mas será que quando os ursos entram nas cavernas eles realmente dormem? Pode parecer que sim, mas o que eles fazem não é dormir, e sim hibernar, um processo que pouca gente sabe como funciona.

O Incrível.club, sempre muito curioso, descobriu 14 dados super curiosos sobre os animais que hibernam e que muito provavelmente você não aprendeu na escola.

1. Hibernar e dormir não são a mesma coisa

Diferentemente do que a maioria das pessoas pensa, os animais não dormem quando hibernam; eles entram em um estado letárgico que os deixa inativos. Mas esse processo não tem a mesma característica do sono.

Para começar, durante a hibernação o metabolismo dos animais muda para que a maior quantidade de energia possa ser conservada, o que faz mudar também a temperatura corporal e as frequências cardíaca e pulmonar. Além disso, é muito difícil tirar um animal desse estado, que é diferente do sono, que, mesmo profundo, mantém algumas funções inconscientes ativas, como a respiração.

2. Os animais engordam de propósito para o inverno

Enquanto os humanos vivem uma eterna luta contra a balança, para os animais que hibernam ganhar peso é algo bom e até mesmo necessário. E isso não acontece porque eles ficam mais bonitos, mas porque usam todo o armazenamento energético acumulado para sobreviver. Os lipídeos adquiridos ao ingerir alimentos com gordura funcionam como uma grande reserva de energia. Além disso, a gordura também esquenta os animais e os ajuda a suportar as temperaturas baixas. Nesse sentido, se alguém te julgar pelo excesso de peso, responda apenas que você está armazenando energia para o inverno.

3. Eles ficam tranquilos e parecem mortos, mas respiram

Como dito anteriormente, ao entrar em estado de hibernação, muitos animais têm a frequência cardíaca reduzida, o que também acontece com a respiração. Se você tocar no animal é possível sentir sua pele fria, já que sua temperatura corporal também diminui. A letargia é tamanha que é muito difícil acordar um animal nesse estado.

Nesse sentido, é importante comentar que, se você já teve um porquinho-da-índia e se alguma vez ele ficou duro, estático dentro da gaiola durante o inverno, é muito provável que estivesse apenas em estado de hibernação. Os animais em cativeiro não costumam hibernar, mas quando a temperatura fica mais baixa do que o habitual, eles podem entrar nesse estado. Isso é fácil de verificar checando sua respiração, que fica muito mais lenta do que o normal. Em casos assim, é importante que o corpo volte a esquentar. E você pode fazer isso com as mãos ou com um aquecedor.

4. Rãs que morrem e renascem na primavera

Os animais que passam por esse estado diminuem consideravelmente a frequência cardíaca e apenas com muito esforço podemos ouvir seus batimentos. Mas o caso das rãs-da-floresta é diferente: durante a hibernação elas param completamente a frequência cardíaca e a respiração e ficam congeladas por 6 meses. Para um humano ou para qualquer outra espécie que tenha pulmão, isso é fisicamente impossível. Quando chega a primavera, pouco a pouco o coração volta a bater e a rã volta a respirar. Todo o processo acontece com muita naturalidade.

5. As ursas dão à luz enquanto hibernam

As ursas têm seus filhotes no começo do ano, durante o processo de hibernação. Isso acontece para que o filhote possa se preparar para sair da caverna no momento em que o inverno acabar. E tudo isso é muito importante porque os filhotes nascem cegos e sem pelos; ou seja, o calor das mães é mais do que necessário para que os pequenos possam sobreviver a temperaturas tão baixas. Em geral, as ursas são as últimas a sair das cavernas depois da hibernação, já que elas devem esperar que os filhotes consigam caminhar sozinhos.

6. Na realidade, os ursos não hibernam como você pensa

Sim, eles hibernam, mas nos enganam. Enquanto a rã-da-floresta congela até o pulmão, o urso tem filhotes e costuma interromper esporadicamente a letargia. Cientistas que pesquisaram esses animais notaram como em pleno inverno eles se levantam uma vez por dia para limpar e arrumar o espaço onde dormem.

7. Os pandas são ursos, mas não hibernam

Nem todo urso tem necessidade de hibernar. O urso panda, por exemplo, não hiberna. Quando as temperaturas começam a baixar, esses lindos animais simplesmente procuram outro lugar mais quente e voltam quando o inverno acaba.

8. E as necessidades fisiológicas em animais que hibernam?

Se para nós já é incômodo ir ao banheiro durante a noite, imagine para um animal que hiberna durante meses. Calma, a natureza é mais sábia do que você imagina. Quando os animais hibernam, sua digestão para e eles não precisam ingerir líquidos. Por isso, não sentem necessidades fisiológicas como urinar ou defecar.

9. A borboleta-monarca hiberna

Esses frágeis insetos são capazes de migrar para outros países para hibernar. Durante a hibernação, a borboleta-monarca diminui suas funções vitais. Mas isso não é fácil para elas porque os ventos e as chuvas podem derrubá-las das árvores. Quando isso ocorre, elas não conseguem levantar voo e morrem rapidamente. As que conseguem sobreviver até a primavera voltam ao seu país de origem. Uma espécie com uma vida curta e que vive intensamente.

10. Os caracóis também hibernam

Quando chega o inverno, esses animais se fecham na comodidade de sua casa e não saem até que a temperatura esteja agradável. Que inveja! Não seria incrível poder ficar em casa quando faz muito frio, na nossa cama quentinha? Os caracóis precisam se manter úmidos durante esse período e por isso fecham a abertura da sua concha com uma capa extra.

11. As plantas também participam

Não é à toa que dizemos que a natureza é sábia. Durante os meses mais frios é comum pensarmos que as plantas estão mortas; na realidade, elas estão hibernando. O processo acontece quando a vegetação se adapta ao seu entorno e se ’programa’ para parar de crescer durante o inverno. Nesse sentido, as plantas não precisam criar a sua própria caverna para se esconder do frio; elas apenas entram em estado de repouso até que as condições de tempo sejam boas para que voltem a crescer.

12. Os répteis não hibernam, eles brumam

Assim como muitos outros animais, os répteis precisam preparar o seu corpo para o inverno e para a escassez de alimentos. No entanto, diferentemente da hibernação, durante a brumação os répteis apenas comem e bebem menos.

13. A estivação é uma espécie de hibernação no calor

Da mesma maneira que algumas espécies precisam lutar para sobreviver às baixas temperaturas no inverno, outras precisam suportar o calor do verão. Peixes, anfíbios e répteis desenvolveram o processo de estivação para se proteger da seca e do calor. Assim como na hibernação, as espécies desaceleram seu metabolismo e o coração chega a bater 5 vezes por minuto. Além disso, a temperatura do corpo diminui e acompanha a temperatura ambiente.

14. O Dia da Marmota indica quando o inverno vai acabar

O Dia da Marmota é uma festa tradicional nos Estados Unidos e no Canadá, comemorada no dia 2 de fevereiro. No entanto, o animal é também uma espécie de indicador usado por fazendeiros desses países para determinar o fim do inverno. Eles observam quando a hibernação irá acabar, o que significa o final do período frio.

Se você fosse um animal, preferiria hibernar ou simplesmente ficar em repouso? E qual sua preferência: calor ou frio? Compartilhe a sua opinião nos comentários.