Incrível

10 Iniciativas de brasileiros que construíram “cãodomínios” para cães de rua (quem sabe você se inspire a fazer o mesmo)

6-14
463

Segundo dados da Associação Mundial de Veterinária (EVA) existem, no Planeta, cerca de 200 milhões de cães de rua. Esses animais são abandonados intencionalmente ou se perdem dos donos. É um problema de educação e saúde pública com o qual muitos voluntários estão tentando acabar, fazendo casinhas nas praças e em calçadas para abrigar nossos amigos de quatro patas.

Incrível.club traz para você, 10 belos exemplos de grupos de voluntários, de todas as partes do País, que se uniram em benefício da causa animal. Uma atitude exemplar que vai nos inspirar a fazer algo por esses amigos que vivem nas ruas perto de nós.

10. Ponta Grossa (PR)

Na cidade paranaense de Ponta Grossa, voluntários construíram, juntos, casinhas para cães de rua. Cada um trouxe material e todos organizaram a montagem dos abrigos. Os espaços possuem janelas e telhados, como uma casa de verdade. Hoje, os chamados cães comunitários (Sorriso, Grandão, Branca e Preta) recebem cobertores e assistência veterinária de cuidadores voluntários.

9. Cabo Frio (RJ)

Na cidade carioca de Cabo Frio, um grupo de pessoas já se unia para cuidar dos cães que moravam nas ruas. Até que esses cuidadores perceberam a necessidade de abrigá-los também do frio. Um pedreiro se disponibilizou a construir as casinhas e todos ajudaram com o material. Hoje, cinco cães moram no cãodomínio, que é aberto ao público canino com ração e água liberados.

8. Vitória da Conquista (BA)

Em Vitória da Conquista (BA) foi construído o “Vogue Cãodomínio”, criado e idealizado por uma instituição chamada Liga dos Protetores dos Animais. A construção foi feita para abrigar os animais de rua que vivem nas redondezas. Todo projeto levou 90 dias para ser finalizado e os animais são também identificados, desparasitados, vermifugados, vacinados e castrados.

7. Boqueirão — Curitiba (PR)

Os moradores do bairro Alto Boqueirão, em Curitiba, se uniram para construir um abrigo para os cães da região, chamados carinhosamente de cães comunitários. O primeiro abrigo infelizmente foi queimado por vândalos na noite de Natal. Mas esse verdadeiro crime não desmotivou os voluntários, que refizeram a casinha que hoje possui dois andares. O espaço ainda fornece comida e água fresca para os animais que precisarem.

6. Canoas (RS)

O projeto, criado pela prefeitura do município gaúcho é chamado, como tantos outros, de cãodomínio e fica na rua Brasil, no Centro. Como fez muito sucesso, a iniciativa se estendeu para outros bairros da cidade. A ideia foi concebida pelo Conselho Municipal de Bem-Estar Animal (Combea) com o apoio de voluntários de diversos bairros e tem dado tão certo que o número de cães abandonados tem diminuído na cidade.

5. Caetité (BA)

Casinhas simples e ainda de forma improvisada. Uma iniciativa que parece pequena, mas que tem feito a alegria dos cães de rua da cidade baiana. Apesar de o Estado ser quente, nos dias um pouco mais frios e chuvosos, os animais sofrem. Foi o que despertou nos voluntários a ideia de abrigar os amiguinhos de quatro patas em locais seguros e quentinhos.

4. Florianópolis (SC)

No bairro de Ingleses, na capital catarinense, os moradores decidiram resgatar cães de rua e fizeram um cãodomínio. Com cobertura, nome na porta e mantas para proteger os doguinhos do frio, as casas estão distribuídas por todo o distrito. Os voluntários se revezam entregando comida, água e cuidados médicos, dando conforto e uma vida digna aos amigões.

3. Buri (SP)

A ideia foi da professora de Educação Física e empresária Érika Roberta da Cunha. Ela percebeu a necessidade de abrigar os animais de rua em dias de temperatura baixa e chuvosos. Então, instalou, em frente à sua academia, o cãodomínio com três casinhas de madeira. Lá, os amigos têm recipientes para ração e água fresca. O espaço já tem moradores fixos, como os cães Dunga e Tchuco.

2. Palhoça (SC)

Mais um exemplo de que os cãodomínios estão se popularizando pelo País afora. Este é em Palhoça (SC). Os moradores disponibilizaram várias casinhas e se revezam para manter o local limpo com comida e água disponível. A ideia foi da funcionária pública Sandra Nunes e de Beatriz Varella, dona de uma clínica veterinária, que também ajuda com assistência médica. “Toda a comunidade ajuda um pouquinho”, conta Rosemary Marques, da ONG Aprap — Amigos e Protetores dos Animais de Palhoça.

1. Nova Friburgo (RJ)

Na cidade de Nova Friburgo, que fica na Região Serrana carioca, os amantes da causa animal resolveram se unir para dar mais conforto aos amigões de rua. O projeto chamado “Cão Nosso” foi idealizado por 10 voluntários que já ajudavam os animais com água e comida. Sabendo que o inverno é bem rigoroso na cidade, o grupo comprou casinhas e os moradores Mequetrefe e Brad Pitt já estão aproveitando as acomodações.

Conscientização na adoção

Infelizmente muitas pessoas adotam animais e depois os descartam nas ruas. A conscientização de que bichos de estimação demandam tempo, dinheiro e espaço físico ajuda para que o abandono diminua. E, como se pode perceber pelo post, é possível ter um pouco de esperança diante de iniciativas como estas. Afinal, nossos amigos de quatro patas merecem.

Gostou da iniciativa? Conhece alguém que faça esse trabalho na sua cidade? Conte para nós.

6-14
463