Incrível
Incrível

10 Coisas que devemos saber para deixar o passeio com nossos cães mais fácil e agradável

Passear com seu cachorro traz vários benefícios tanto para você quanto para ele. Além de ser necessário para que seu cão faça suas necessidades fisiológicas, é importante também para diminuir os níveis de tédio (e evitar que ele destrua algo em casa), para socializar com outros animais e liberar energia, o que lhe permite dormir melhor à noite. Já você se tornará uma pessoa mais ativa, por isso, seu estado físico é impactado positivamente.

Incrível.club selecionou alguns dados úteis para que o passeio com o seu bichinho seja mais agradável e fácil. Lembre-se de confirmar com seu veterinário o que é melhor para o seu cão, pois tudo depende da raça e da idade.

1. Leve em consideração a vacinação e a idade de seu animal antes de sair pela primeira vez

Para poder dar o primeiro passeio, seu filhote já deve ter recebido as primeiras vacinas para que seu sistema imunológico esteja fortalecido contra possíveis doenças. Até que ele esteja completamente pronto para enfrentar o mundo (aproximadamente depois das 16 semanas), você pode levá-lo no colo para que comece a se familiarizar com sons, cheiros e imagens diferentes. O filhote desenvolve a habilidade de socialização entre 4 e 12 semanas de idade e é bom que nesse tempo ele conheça o que irá enfrentar em sua vida adulta. Isso lhe permitirá aprender mais sobre autocontrole e a interagir com outros filhotes.

2. A escolha entre coleira ou peitoral pode fazer a diferença

Além da preferência pelo modelo, é importante levar em conta aspectos que podem influenciar na saúde de seu bichinho. Especialistas descreveram as diferenças entre a coleira e o peitoral e concluíram que a coleira pode ser arriscada para o cão quando ele avança bruscamente, já que o pescoço abriga vários órgãos que podem ser lesionados. O peitoral, em contrapartida, é mais confortável e facilita o passeio. Quando tiver escolhido o modelo, deixe que seu bichinho o cheire e se familiarize com a nova aquisição para evitar que reaja negativamente na hora de usá-lo.

3. Uma guia longa permitirá que o passeio seja mais confortável

O passeio pode ser um dos momentos mais emocionantes para seu cachorro: é hora de explorar e liberar toda a energia acumulada. Se você usa uma guia muito curta, provavelmente terá de puxá-la constantemente, e se o cachorro estiver com uma coleira, poderá sentir que está sufocando e sua experiência será associada a estímulos desagradáveis. Uma guia longa, de aproximadamente 2 metros, permitirá que seu cachorro se sinta mais livre e será mais confortável para ambos.

4. Não dê puxões na guia

Dar puxões na guia para corrigir algum comportamento do seu cachorro apenas o estressará e não o ensinará nada. Seu animal precisa de espaço para explorar e reconhecer o lugar. Talvez existam outras causas pelas quais ele fica puxando a guia: pode estar com medo ou ficou muito tempo em casa e está agitado por estar em um espaço livre. Por isso, é preferível tentar entender quais são as razões pelas quais seu cachorro está fazendo isso e usar uma guia que lhe permita movimentar-se confortavelmente.

5. Destine pelo menos 20 minutos para o passeio

Na hora de decidir por quanto tempo você irá passear com seu animal, é importante levar em conta sua raça, pois há algumas que são mais ativas e precisam de mais tempo na rua do que outras. A idade também é um fator importante: um cão jovem tem muito mais energia do que um cão adulto. Em média, uma caminhada diária pode durar entre 20 e 30 minutos. Tire um tempo para observar como seu cachorro está se comportando, em quanto tempo cansa e quanto ainda consegue aguentar.

6. As horas mais frescas do dia são as melhores

Se você vive em lugares com clima tropical ou com estações bem definidas, durante os dias de calor, lembre-se de que seu animal está mais próximo do asfalto e, em geral, é mais sensível ao calor do que você. Os cães não suam e sua maneira de liberar calor é arfando. Quando as temperaturas estão muito elevadas, ele podem sofrer uma insolação, síndrome em que a temperatura corporal aumenta mais que o normal e pode ser fatal para o cachorro. O recomendado por especialistas é fazer passeios em momentos mais frescos do dia e em lugares onde tenha bastante sombra e área verde para que ele possa deitar e se refrescar se assim necessitar.

7. Deixe-o farejar!

Caminhar rápido para evitar que seu cachorro fique farejando tudo ao seu redor pode tornar o passeio chato para ele. O olfato é uma das principais formas pelas quais ele reconhece o mundo. Você se imagina sem um de seus sentidos mais usados? Não parece algo justo. Os especialistas recomendam que alguns de seus passeios sejam dedicados à exploração olfativa; isso tornará seu cachorro feliz e refletirá em um melhor comportamento. Além disso, permitirá que você o entenda e o conheça cada vez mais.

8. Leve “agradinhos” para recompensá-lo por seu bom comportamento

Usar recompensas é uma estratégia recomendada pelos especialistas. As guloseimas para cães são uma opção muito conhecida, mas você também pode identificar quais outras coisas seu animal curte: um brinquedo favorito, um jogo ou um cheiro de que goste muito. Se os utilizar em momentos indicados, isso ajudará a agilizar o processo de aprendizagem. A recompensa de que ele mais gosta deverá ser utilizada nas atividades mais complexas.

9. O passeio é um bom momento para treiná-los

Um dos maiores incômodos no momento do passeio é que eles estão sempre te puxando. Mas isso pode ter uma solução: se ele puxar a guia porque quer ir em frente, você pode contê-lo e chamá-lo energicamente, porém de maneira alegre, para que venha para o seu lado; e quando ele fizer isso, dê-lhe uma guloseima. Essa operação pode ser repetida quantas vezes forem necessárias. Quando seu cão começar a caminhar ao seu lado, você pode recompensá-lo a cada certo número de passos; isso o motivará para que continue com a boa atitude.

10. Evite o uso do celular

O momento do passeio é um tempo para os dois; isso fortalece o vínculo entre vocês. Se sua atenção estiver voltada ao animal, e não a outras distrações (como conversas no celular), você pode evitar que o cachorro coma coisas que não deve ou se aproxime demais da rua, tornando a experiência mais segura.

Agora que você tem essas informações, poderá aproveitar mais o tempo com seu animal e seguir aprendendo com ele. Conte para a gente: do que é que você mais gosta em seus passeios com seu cachorro?

Compartilhar este artigo